A Bíblia – porque ela é incomparável?

Com toda a certeza, esse é um livro – no mínimo revolucionário, e por conta dele, muitas pessoas mudaram seu modo de vida e relacionamentos, bem como criaram uma nova sociedade, baseada nos princípios que este livro descreve ao longo de sua história de 1.600 anos. Mas, vamos entender, porque a Bíblia é incomparável a outros livros?

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para ensino, para repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra. 2ªTimóteo 3:16-17

Partindo desse texto, sabemos então que a Escritura, ou seja, a Bíblia é inspirada por um Deus, mas que Deus é esse?

Existem diversas religiões pelo mundo afora, algumas creem em apenas um Deus (são chamadas monoteístas), outras creem que existem vários deuses (são chamadas politeístas) e também as que creem que um deus pode ser vários ao mesmo tempo, de personalidades diferentes (são chamados henoteístas).chartAs religiões Cristã, Judaica e Islã são monoteístas, ou seja, acreditam em apenas um Deus. O leitor que desejar entender melhor sobre o monoteísmo, após ler este aqui, acesse nosso outro artigo: As origens do monoteísmo

O artigo é sobre Deus ou sobre a Bíblia?

Não há como falar de uma criação muito importante sem mencionar seu autor ou co-autor. Quando vemos um quadro de pintura da Monalisa por exemplo, sabemos que é de autoria de Leonardo Da Vinci, mas quem foi ele?

Se não soubéssemos quem ele foi, muito provavelmente esse quadro não valeria os milhões de dólares que vale atualmente. O autor é quem dá devida importância para a obra.

Então, o foco principal da Bíblia é mostrar que existe um Deus e que através de Sua inspiração, fez com que pessoas de todo tipo escrevessem suas mensagens aos seres humanos e, segundo a mesma Bíblia, o único Deus verdadeiro que através de Jesus Cristo (Seu filho), demonstra sua personalidade e seu sentimento de conduzir a humanidade para a perfeição para que possamos voltar ao estado inicial da sua criação, quando não havia erro e assim compartilhar com Ele as maravilhas que Ele promete: uma vida livre de dor, angústia, erros, morte e tantas coisas ruins que passamos ao longo do tempo devido nossas escolhas erradas.

A Bíblia conhecida sob a visão Cristã, o Antigo e o Novo Testamento.

O que é a Bíblia?

A Bíblia é um livro diferente. Na verdade, trata-se de uma pequena biblioteca, composta de 66 livros escritos por cerca de 40 autores, das mais variadas culturas, origens e ocupações, durante um período de 1600 anos. Bíblia vem do grego Bíblion, que significa livros. É sinônimo de “Escrituras Sagradas” e “Palavra de Deus”.

A Bíblia contém 66 livros: 39 do Antigo Testamento e 27 no Novo Testamento;

Foi escrita por: 40 autores, durante 1.600 anos;

Línguas originais da Bíblia: hebraico, aramaico (a língua que Jesus falava) e grego;

Ela contém: 1.189 capítulos e 32.102 versículos;

A Bíblia é o livro mais vendido do mundo: já foi traduzida para 2.403 línguas diferentes.

Pode-se dizer que a Bíblia está sub-dividida em 5 partes: História, Poesia, Profecia, Evangelhos e Cartas.

Para entender melhor a palavra de Deus, temos que saber em que contexto ela se encontra, se a leitura está te relatando uma história, uma poesia ou ambas misturadas, ou outras. É por isso que existem tantas religiões e tantas seitas hoje em dia, várias com visões totalmente diferentes sobre os mesmos temas da Bíblia. Falta de observação e conhecimento da palavra de Deus. Portanto, devemos ficar atentos, pois “Um texto sem um contexto, se torna um Pretexto”.

Uma breve explicação de como se entender ou estudar a palavra de Deus, a Bíblia:

1 – Os livros Históricos da Bíblia começam em Gênesis e vão até o livro de Ester no antigo testamento e inclui-se também o livro Atos dos Apóstolos no novo testamento. A parte história da Bíblia, aproximadamente 90% se entende como se lê, o restante foi escrito numa linguagem simbólica, profética;

2 – Os livros de Poesia da Bíblia são: Jó, Salmos, Provérbios, Cantares (Cântico dos Cânticos) e Eclesiastes. A parte poética da Bíblia, aproximadamente 85% se entende como se lê, o restante foi escrito numa linguagem simbólica, figurativa, profética;

3 – Os livros de Profecias da Bíblia começam em Isaías e vai até Malaquias, e Daniel no antigo testamento e inclui o livro de Apocalipse no novo testamento. A parte profética da Bíblia, aproximadamente 95% não se entende como se lê;

4 – Os livros de Evangelhos da Bíblia são 4, sendo eles: Mateus, Marcos, Lucas e João. Eles narram a vida de Jesus Cristo desde o sEu nascimento até a ressurreição e volta futura. A parte de evangelhos da Bíblia, aproximadamente 85% se entende como se lê, o restante são parábolas;

5 – Os livros de Cartas da Bíblia começam em Romanos e vão até Judas. A parte de cartas da Bíblia, aproximadamente 90% se entende como se lê, o restante é simbólico ou profético.

O mais interessante em estudar a Bíblia é que ela mesma informa como e porque devemos estudá-la:

Porque é preceito sobre preceito, preceito e mais preceito; regra sobre regra, regra e mais regra; um pouco aqui, um pouco ali. Isaías 28:10.

Errais por não conhecer as escrituras e nem o poder de Deus. Mateus 22:29

e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. João 8:32

Milhares de pessoas já deram a vida, literalmente, em defesa das verdades nela contidas. Por abraçarem essas verdades, blasfemos já se tornaram reverentes, ébrios se tornaram sóbrios, criminosos se tornaram confiáveis, ladrões se tornaram honestos; adúlteros se tornaram puros.

Veja o que a própria palavra diz sobre si mesma:

“Todas as escritas outrora foram escritas para nossa instrução, para que, por intermédio da nossa perseverança e por intermédio do consolo das Escrituras, tivéssemos esperança” Romanos 15:4

Pense nisso: Se a Bíblia fosse só um livro “sagrado” ou uma obra literária qualquer, tantas pessoas confiariam nela para instruir e orientar suas famílias? Tantas pessoas morreriam apenas pelas palavras nela? Se a Bíblia fosse um conjunto de mitos, será que as promessas nela contidas dariam consolo e esperança? Milhões de pessoas que estudaram ou estudam a Bíblia estão convencidas de que somente ela é a Palavra de Deus. Por que? O que diferencia a Bíblia de todos outros livros? 

O que torna a Bíblia um livro Incomparável?

Demonstraremos alguns exemplos de veracidade da Bíblia no contexto histórico, profético, harmônico, científico e prático:

História

Muitos que não estudam direito a Bíblia, dizem que ela não passa de contos de fada ou mito. Mas, lendas e mitos não mencionam lugares, datas e nomes de personagens reais. A Bíblia dá inúmeros detalhes históricos que garantem aos seus leitores que suas palavras são verdade.

A tua palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre. Salmos 119:160

Um exemplo clássico da historicidade bíblica é o período de escravidão dos judeus exercida por Nabucodonosor, rei da Babilônia. Entre outras histórias sobre esse período, a Bíblia conta que Nabucodonosor levou o rei de Judá – Joaquim, ao exílio, na Babilônia.

Depois disso sucedeu que, no ano trinta e sete do cativeiro de Joaquim, rei de Judá, no mês duodécimo, aos vinte e sete do mês, Evil-Merodaque, rei da Babilônia, no ano em que reinou, levantou a cabeça de Joaquim, rei de Judá, tirando-o da casa da prisão.
E lhe falou benignamente; e pôs o seu trono acima do trono dos reis que estavam com ele em babilônia.
E lhe mudou as roupas de prisão, e de contínuo comeu pão na sua presença todos os dias da sua vida.
E, quanto à sua subsistência, pelo rei lhe foi dada subsistência contínua, a porção de cada dia no seu dia, todos os dias da sua vida. 2 Reis 25:27-30

O que foi descoberto pelos arqueólogos:

Os arqueólogos descobriram nas ruínas da antiga Babilônia documentos administrativos datados do reinado de Nabucodonosor II. Esses documentos listam porções de alimento dadas aos trabalhadores e cativos que viviam na Babilônia. As listas incluem “Yaukin que é Joaquim, rei da terra de Yahud que é Judá”, e sua família.

E o rei Evil-Merodaque, sucessor de Nabucodonosor, será que ele realmente existiu?
Uma inscrição num vaso encontrado perto da cidade de Susa diz:

Palácio de Amil-Marduque que é Evil-Merodaque, rei da Babilônia, filho de Nabucodonosor, rei da Babilônia.

Existe outro texto religioso antigo histórico tão específico e exato?

É claro que existem diversos relatos bíblicos históricos que são ou estão sendo provados atualmente mas há ainda alguns que não foram provados devido a perda de conteúdos (evidências) pela própria ação do tempo e extravio. Essa falta de evidências não significa que elas não existiram, mas podemos acreditar que as que existem, comprovam a veracidade da Bíblia quando se trata de contar a história em verdade e ainda por cima com detalhes.

Pesquisei todas as coisas com exatidão, desde o início. Lucas 1:3

Profecias

Os chamados Oráculos do passado e horóscopos atuais não eram e não são confiáveis e coerentes. Os futurólogos baseiam-se nas tendências atuais e quase nunca se arriscam em prever acontecimentos específicos com séculos de antecedência.

A Bíblia por outro lado, em suas profecias é rica em detalhes e sempre se cumprem, mesmo quando dizem

desde outrora as coisas que não se fizeram Isaías 46:10.

Exemplo: No século sexto antes de Cristo, o profeta Daniel teve uma visão profética de que o império Medo-Pérsia (que substituiu o império babilônico e reinou entre 538 e 333 AC) sofreria uma rápida derrota por parte da Grécia. A visão também mostrava que, assim que o rei vitorioso da Grécia se tornasse forte, seu reinado seria quebrado. Quem o substituiria?

Daniel também escreveu:

Haverá quatro reinos que se erguerão de sua nação, mas não com o seu poder. Daniel 8:5-8, 20-22.

O que dizem os historiadores:

Mais de 200 anos após a visão de Daniel, Alexandre o Grande, se tornou o rei da Grécia. Em dez anos ele derrotou o império Medo-Persa e expandiu o domínio grego a lugares tão distantes como o rio Indo (no atual Paquistão). Mas ele morreu cedo, aos 32 anos de idade. Por fim, uma batalha perto de Ispo, na Ásia Menor, acabou com seu império. Os quatro generais que venceram aquela batalha com o tempo, dividiram o império Grego entre si, mas nenhum teve o mesmo poder que Alexandre o Grande.Essa é só uma amostra das profecias que foram cumpridas e as que a Bíblia diz que ainda vão se cumprir. Existe outro livro com um histórico de profecias cumpridas dessa exatidão?

E eis que vou hoje pelo caminho de toda a terra, e vós bem sabeis, com todo vosso coração, e com toda a vossa alma, que nem um só palavra falhou de todas as boas coisas que falou de vós o Senhor vosso Deus; todas vos sobrevieram, nenhuma delas falhou. Josué 23:14

Harmonia contextual

Geralmente há contradições entre documentos do passado, até mesmo quando foram escritos na mesma época. Livros escritos por pessoas diferentes, em lugares diferentes e em épocas diferentes dificilmente se harmonizam em tudo. Mas a Bíblia afirma que todos os seus 66 livros têm apenas um Autor e apresentam uma só mensagem harmoniosa. (2 Timóteo 3:16)

Exemplo: Moisés, escreveu no livro de Gênesis que um “descendente” viria para salvar a humanidade. Mais à frente, esse livro predisse que esse descendente viria por meio de Abraão, Isaque e Jacó. Gênesis 3:15; 22:17-18; 26:24; 28:14 (leia depois: A primeira de todas as profecias: A semente da mulher)

Cerca de 500 anos depois, o profeta Natã revelou que o descendente seria da linhagem régia de Davi. (2 Samuel 7:12)

Cerca de mil anos depois, Jesus nasceu, o descendente que viria para salvar a humanidade, e assim como havia sido profetizado e harmonicamente, no evangelho de Lucas (o doutor), vê-se a linhagem da descendência de Jesus por meio de José, seu pai adotivo. (Lucas 3: 23-38)

O apóstolo Paulo porém, escreveu que além da veracidade das profecias sobre a descendência de Jesus pelos profetas, haveria também um povo que agora seria descendente de Jesus Cristo, mas essa sendo da forma espiritual. (Romanos 1:1-4; Gálatas 3:16, 29)

Esse povo descendente se tornaria os Cristãos (seguidores de Cristo). Perto do fim do primeiro século DC, o apóstolo João no livro de Apocalipse, profetizou que os membros do descendente dariam testemunho de Jesus Cristo sobre a Terra, seriam ressuscitados (se estivessem mortos) e transformados (se estivessem vivos) na Sua segunda vinda a Terra, e viveriam no Céu e governariam com Ele mil anos, após esse período, destruiria a Satanás e os seus seguidores (descendentes). (Apocalipse 12:17; 20:6-10)

O que os Teólogos e estudiosos dizem

Os estudiosos de textos religiosos tem entre si que a Bíblia é impressionante quando se trata de harmonia de objetivo, ou seja, um livro que tem 1.600 anos de história, escrito por tantos homens, que se empenharam pelo mesmo objetivo e trabalharam de modo constante como se eles mesmos o entendessem, em direção a esse grandioso fim, a história da redenção do mundo por meio do Filho de Deus, Jesus Cristo, o descendente e Rei Eterno.

O que você acha? Existe outro livro escrito durante um período de 1.600 anos por 40 autores diferentes que seja completamente harmonioso, focando um só objetivo?

Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo. 2Pedro 1:21

 

Quando esses escritos são reunidos, eles formam, em sua estrutura, um só livro… Não há nada, em toda a literatura que se assemelhe a ele exatamente, ou que sequer chegue perto dele. The Problem Of The Old Testament – James ORR.

Ciência Exata

Livros antigos muitas vezes apresentam ideias perigosas e sem base que a ciência moderna tem exposto como falsas. Mesmo hoje, escritores precisam atualizar seus livros para que se adequem com as novas descobertas. Mas a Bíblia afirma que seu Autor é o Criador e que a Palavra dEle permanece para sempre. (1Pedro 1:25)

É óbvio que a Bíblia não é um livro de ciências e nem tem esse foco, mas podemos encontrar citações que revelam fatos que ao longo do tempo foram provados cientificamente ou que geraram questionamentos que ainda estão sendo estudados.

A Ciência nos ajuda muito a compreender a natureza, revelando um nível de ordem, precisão e sofisticação que aponta, aos olhos de muitas pessoas, para um Deus de infinita inteligência e poder. Do ponto de vista delas, a ciência revela não somente detalhes da natureza, mas também aspectos da mente de Deus.

Esse ponto de vista encontra amplo apoio na Bíblia. Romanos 1:20 diz:

Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis.

De modo similar, o Salmo 19:1-3 afirma:

Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. Não há linguagem nem fala onde não se ouça a sua voz.

Mas, apesar de todas as suas maravilhas, a natureza revela apenas algumas facetas da personalidade de nosso Criador.

Os Limites da Ciência

Muitas verdades sobre Deus estão além do alcance da ciência. Por exemplo, um cientista talvez possa descrever cada molécula de um bolo de chocolate, mas será que sua análise revela por que e para quem ele foi feito? Para responder a perguntas como essas — que, segundo a maioria das pessoas, são as mais importantes —, ele precisa perguntar à pessoa que fez o bolo.

De maneira similar, a ciência nos “fornece muitos fatos”, escreveu o físico austríaco e ganhador do Prêmio Nobel Erwin Schrödinger:

mas [a ciência] não revela absolutamente nada sobre as coisas . . . que são realmente importantes para nós. Isso inclui Deus e a eternidade.

Por exemplo, só Deus pode responder às seguintes perguntas:

– Por que o Universo existe?

– Por que nosso planeta está repleto de vida, incluindo vida inteligente?

– Há esperança após a morte?

Será que Deus responde a essas perguntas? Sim, nas páginas da Bíblia. 2 Timóteo 3:16

Mas talvez você se pergunte: “Como posso ter certeza de que a Bíblia é um livro de Deus?”

Do ponto de vista científico, o que a Bíblia diz sobre o mundo que nos cerca precisa se harmonizar com os fatos científicos, pois Deus não se contradiz. E será que a Bíblia reflete essa harmonia?

Veja alguns exemplos:

Cientificamente avançada

Quando a Bíblia foi escrita, muitas pessoas acreditavam que vários deuses habitavam a Terra e que eles — não as leis naturais — controlavam o Sol, a Lua, o tempo, a fertilidade e assim por diante. Mas os antigos profetas hebreus que serviam a Deus não pensavam assim. É claro que eles sabiam que o Senhor Deus podia controlar diretamente a natureza e que tinha feito isso em certas ocasiões. Josué 10:12-14; 2 Reis 20:9-11

No entanto, John Lennox, professor de matemática na Universidade de Oxford, Inglaterra, disse que aqueles profetas

não precisaram deixar de acreditar que [deuses místicos] controlavam o Universo . . ., pelo simples fato de que eles nunca tinham acreditado nesses deuses. O que os protegeu dessa superstição foi acreditar em Um Deus Verdadeiro, Criador do céu e da Terra.

Como essa crença os protegeu de superstições? Uma maneira foi que o Deus verdadeiro revelou a eles que o Universo é governado por estatutos, ou leis, exatos. Por exemplo, mais de 3.500 anos atrás, o Senhor Deus perguntou a seu servo Jó:

Chegaste a conhecer os estatutos dos céus? Jó 38:33

No sétimo século sexto AC, o profeta Jeremias escreveu sobre “os estatutos do céu e da terra”. (Jeremias 33:25). Ou seja, o Universo é governado por leis exatas.

Assim, todos os que viviam nos tempos antigos e tinham fé nos escritos dos profetas da Bíblia sabiam que o Universo não é governado por deidades místicas temperamentais, mas por leis racionais. Por isso, essas pessoas tementes a Deus não precisavam se curvar diante das coisas criadas por Deus, como o Sol, a Lua ou as estrelas, nem adotar um conceito supersticioso sobre elas. (Deuteronômio 4:15-19)

Essas pessoas encaravam as obras de Deus como objetos de estudo que revelam a sabedoria, o poder e outras qualidades dele. (Salmos 8:3-9; Provérbios 3:19, 20)

Assim como muitos cientistas hoje, os hebreus antigos também acreditavam que o Universo teve um princípio.

No princípio Deus criou os céus e a terra, diz Gênesis 1:1

Além disso, Deus revelou ao seu servo Jó que a Terra está “suspensa sobre o nada”, isto é, suspensa no espaço. Jó 26:7

E mais de 2.500 anos atrás, o profeta Isaías escreveu que a Terra é um círculo, ou esfera. (Isaías 40:22). Realmente, a Bíblia se harmoniza com as verdades científicas sobre a natureza. Na verdade, esses dois campos de estudo não são apenas compatíveis, mas se complementam perfeitamente. Desconsiderar um deles é perder uma oportunidade de aprender sobre Deus. (Salmos 119:105; Isaías 40:26)

O que você acha? Existe outro livro sagrado antigo que se harmoniza com a ciência moderna? Ou a Bíblia é incomparável?

Prática

Obras literárias podem ser consideradas clássicos, mas dificilmente são guias práticos para a vida. E até manuais modernos precisam de constantes revisões. A Bíblia, por outro lado, diz que as coisas escritas nela, apesar de antigas, servem “para a nossa instrução”. (Romanos 15:4)

Exemplo: Embora não seja um guia de medicina, a Bíblia contém sugestões práticas sobre saúde emocional e física. Por exemplo, ela diz que

O coração calmo é a vida do organismo carnal. Provérbios 14:30

A Bíblia também avisa:

Quem se isola procurará o seu próprio desejo egoísta, estourará contra toda sabedoria prática. Provérbios 18:1

Ela também diz que

Há mais felicidade em dar do que há em receber. Atos 20:35

O que as pesquisas revelam:

Manter a calma, ter fortes amizades e ser generoso pode melhorar a saúde. O jornal American Association relata o seguinte:

Homens explosivos correm o dobro de risco de ter um derrame do que homens que sabem se conter.

Um estudo de dez anos na Austrália mostrou que

Idosos com um bom círculo de amizade e confidentes tinham maiores chances de viver mais.

E em 2008 pesquisadores no Canadá e nos Estados Unidos concluíram que

Gastar dinheiro com outros dá mais felicidade do que gastar consigo mesmo.

 

O que acha? Confiaria em conselhos de saúde de outro livro escrito há quase 2 mil anos?
A Bíblia muda com o tempo?

Não, o que existem são traduções que as vezes não são tão fiéis a escrita original que foi escrita em Hebraico, Aramaico e Grego. Essas traduções, as vezes e infelizmente, distorcem alguns pontos, mas nada que mude a ideia principal ou o foco da palavra.

Porém, o que aconteceu durante alguns séculos foram as mudanças nas tradições e costumes, que muitas vezes pelos próprios líderes religiosos acabaram se infiltrando na doutrina bíblica fazendo a confusão que ainda hoje existe.

Portanto, se você quiser conhecer mais a Deus e a Jesus, o manual é a Bíblia. Se você quer saber como ter uma vida plena e o que te espera, o manual é a Bíblia. Esse livro, ou manual como gostamos de dizer, na verdade é uma verdadeira carta de amor do Criador, dizendo de onde viemos, porque estamos aqui e para onde vamos.

Existem contradições na Bíblia?

Alguns céticos propagam que a Bíblia é repleta de contradições, e as vezes parece mesmo que ela possui muitas contradições, mas será mesmo? Ou é a tradução que gera o problema? Ou será que é a interpretação individual que gera o problema?

Conclusão

Por todos esses motivos citados acima, cremos que a Bíblia realmente é incomparável. Não é algo meramente criado pela mente humana. Nas mãos de uma pessoa sem escrúpulos ela se torna uma arma, mas nas mãos de pessoas de bem, ela se torna uma benção, seja essa pessoa um simples camponês ou um grande cientista.

 

Imagem fonte: Reprodução Google

A Bíblia – porque ela é incomparável?
4 votos até agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *