ÉDEN – Significado e resumo histórico bíblico

Nome no hebraico: גן עדן ou “Gan Eden

A origem do termo Éden em hebraico deriva da palavra acade Edinu, que também deriva do sumério E.din. Em todas estas línguas a palavra significa Planície ou EstepechartA Septuaginta traduz do hebraico (Gan) Jardim para palavra grego (pa·rá·dei·sos) “Paraíso“. Devido a isso, temos a associação da palavra portuguesa “Paraíso” com o “Jardim do Éden”, ou “Jardim do Paraíso.”

No livro de Gênesis, Deus plantou um Jardim no (dentro) Éden. Deus fez toda a espécie de árvores agradáveis à vista e de saborosos frutos para comer. Nele também colocou, ao centro, a Árvore da Vida e a Árvore da Ciência do Bem e do Mal. O homem e a mulher (Adão e Eva) seriam os cultivadores, os cuidadores desse jardim, ou seja, trabalhariam para mantê-lo e retirar dele seu sustento.

O texto bíblico de Gênesis 1:9 diz claramente tanto em nossa versão traduzida para o português quanto no original hebraico que “Deus chamou a porção seca de terra”, vejam que está no singular, do contrário Deus chamaria de “porções secas”, ou seja, havia apenas um grande continente e este continente (que hoje chamados de Pangeia) era uma terra com elevações pequenas (mesmo os maiores cumes seriam muito baixos se comparados aos de hoje), já que o significado para a palavra Éden é “Planície ou Estepe”.

Um rio nascia no Éden e ia regar o jardim, dividindo-se a seguir em quatro braços. Segundo a descrição bíblica, O nome do primeiro é Pison, rio que rodeia toda a região de Havilá. O nome do segundo rio é Ghion, o qual rodeia toda a terra de Cuche. O nome do terceiro é o Tigre, e corre ao oriente da Assíria. O quarto rio é o Eufrates.

Não se sabe ao certo onde situam-se os rios Pison e Gihon. O historiador Flávio Josefo identifica-os como sendo o rio Ganges o Pison e o rio Nilo como o Gihom. Os relatos que originaram o Gênesis seriam provenientes de uma época em que os mares eram mais baixos. A região do Golfo Pérsico tem uma profundidade média de 50 metros e máxima de 90 metros, portanto toda a área era região acima do nível do mar. Os dois rios atualmente não identificados possivelmente seriam rios que chegariam ao golfo vindos do Irã ou da Península Arábica.

O dilúvio teria resultado na subida do nível dos mares, inundando a região do Golfo e conseqüentemente ocultando sob o mar a localização do Jardim do Éden, possivelmente alterando o clima da região e contribuindo para a desertificação da península arábica.

Podemos concluir que antes do dilúvio havia um só continente, a parte seca (Pangeia) a qual Deus chamava pelo nome de Éden, onde estava o Jardim que Ele mesmo criou para Adão e Eva morarem e de onde foram expulsos após pecarem contra Deus. Após o dilúvio, os continentes estavam separados e não existia mais o Éden, conforme Deus havia planejado e criado para ser eterno.
Imagem fonte: Reprodução Google

ÉDEN – Significado e resumo histórico bíblico
6 votos até agora

2 comentários em “ÉDEN – Significado e resumo histórico bíblico

  • 1 de agosto de 2016 em 11:24 AM
    Permalink

    ola, bom dia , gostei muito da descoberta pois eu não sabia disso fiquei maravilhado. muito obrigado por ter pessoas disposta a nos esclarecer alguns assuntos concernentes a bíblia sagrada.

    Resposta
    • Raciocínio Cristão (editor)
      1 de agosto de 2016 em 1:11 PM
      Permalink

      Que bom que te ajudou meu querido. Tudo é para honra e glória de Jesus!

      Obrigado por entrar em contato. Deus te abençoe. Grande abraço.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *