O futuro em uma estátua

No livro de Daniel, temos uma profecia muito intrigante que fala do futuro dos reinos da terra e ela se mostrou tão correta, que até mesmo os estudiosos mais céticos ficam extasiados com tantos detalhes e acertos que essa profecia demonstra.
chartEla veio através de um sonho ao rei Nabucodonosor que na época do profeta Daniel, foi o governante do império no Oriente Médio. No sonho o rei via uma grande estátua com certas peculiaridades e neste artigo vamos entender quais os seus significados bem como ter uma ideia do que ela tem a dizer sobre o futuro da humanidade. Caso tenha interesse em saber mais sobre toda a história, leia todo o livro de Daniel.

O sonho do rei Nabucodonosor 

estátua de nabucodonoso2Depois disso, Daniel voltou à presença do rei e disse: “O segredo que o rei requer, nenhum sábio, astrólogo, mago ou adivinho é capaz de revelar ao rei o mistério sobre o qual perguntou, mas há um Deus nos céus que revela os mistérios.
Ele mostrou ao rei Nabucodonosor o que acontecerá nos últimos dias, o teu sonho e as visões da tua cabeça que tiveste na sua cama são estes: Estando tu, ó rei, na tua cama, subiram os teus pensamentos, acerca do que há de ser depois disto. Aquele, pois, que revela os mistérios te fez saber o que há de ser.
E a mim me foi revelado esse mistério, não porque haja em mim mais sabedoria que em todos os viventes, mas para que a interpretação se fizesse saber ao rei, e para que entendesses os pensamentos do teu coração.“ Daniel 2:27 a 30.

 

“Tu olhaste, ó rei, e diante de ti estava uma grande estátua.” Daniel 2:31. Não tinha como mentir.

Naquele momento, o próprio rei estava testemunhando o poder de Deus em cada detalhe o que havia sonhado, pois o rei não havia descrito a ninguém o que havia na sua visão.

“A cabeça da estátua era feita de ouro puro, o peito e os braços eram prata, o ventre e os quadris eram de bronze, as pernas eram de ferro, e os pés eram em parte de ferro e em parte de barro.” Daniel 2:32 e 33.

 

Em seguida, Daniel deu o significado do sonho

Cabeça de ouro:

cabeça estátua“Tu, ó rei, és rei de reis. O Deus dos céus concedeu-te domínio, poder, força e glória… Tu és a cabeça de ouro” (versos 37 e 38).

Babilônia foi muito bem simbolizada pelo ouro. Sua principal divindade era Bel-Marduque, uma imagem de ouro.

Contudo, o império babilônico não duraria para sempre. Passariam 70 anos, de 609 a.C a 539 a.C, e ele seria derrotado por outro poder, simbolizado pelo peito e braços de prata.

Peito e braços de prata:

peito e braços estátua“Depois de ti surgirá um outro reino, inferior ao teu…” “Teu reino foi dividido e entregue aos medos e persas.” Daniel 2:39; 5:28.

Como a prata é inferior ao ouro, o reino que seguiu Babilônia era inferior em riqueza, luxo e ostentação. Mas como o peito e braços são maiores que a cabeça, esse império que sucedeu o domínio mundial foi maior, em extensão.

Como havia dois braços na estátua, ele foi um reino composto de dois aliados – os medos e os persas – que conquistaram Babilônia em 539 a.C. Ciro, general que comandou os exércitos medo e persa, estava predito, pelo nome 150 anos antes, em Isaías 44:28 e 45:1. O império medo-persa governou o mundo até 31 a.C.

Ventre de bronze:

ventre estátua“Em seguida surgirá um terceiro reino, reino de bronze, que governará toda a terra” Daniel 2:39.

O ventre de bronze da estátua representava o domínio da Grécia. Alexandre o Grande, rei da Grécia (Daniel 8:21), aos 33 anos de idade, liderou os gregos para conquistar os medos e os persas na “Batalha de Arbela”, em 331 a.C.

O império grego permaneceu até 168 a.C. Os soldados gregos se distinguiam por sua armadura de bronze. Seus capacetes, escudos e machados eram de bronze.

Heródoto nos diz que Psamético I do Egito viu nos piratas gregos que invadiam suas costas o cumprimento de um oráculo que predizia a “homens de bronze que saem do mar”.

Pernas de ferro:

pernas estátua“Finalmente, haverá um quarto reino, forte como ferro, pois o ferro quebra e destrói tudo; e assim como o ferro despedaça tudo, também ele destruirá e quebrará todos os outros.” Daniel 2:40.

O reino que seguiu a Grécia foi o poder na forma de ferro de Roma, o qual dominou o mundo desde 168 a.C.

As pernas são a maior parte do corpo, assim como também foi o império de Roma, o maior de todos, e que mais tarde também foi sub-dividido em 2 (duas pernas), sendo o império ocidental e oriental.

Roma também era conhecida por ser violento, intolerante, e por seu poder bélico nas armas de ferro, e também pela alta capacidade em mineração, em sua maior parte, do minério de ferro.

Na descrição desse quarto poder, estava previsto que ele se levantaria “contra Jesus Cristo, o Príncipe dos príncipes.” Daniel 8:25.

A autoridade romana durou até o quinto século da nossa era, quando as tribos bárbaras provenientes do norte invadiram a Europa.

Pés e dedos de barro e ferro:

pés estátua“Como viste, os pés e os dedos eram em parte de barro e em parte de ferro. Isso quer dizer que esse será um reino dividido, … também esse reino será em parte forte e em parte frágil” Daniel 2:41 a 42.

A divisão do império romano pelos bárbaros ocorreu em 476 d.C. Roma foi dividida em dez estados separados, distintos – a exata quantia dos dedos dos pés da estátua.

Divisões do mundo

Essas divisões foram: os francos, que vieram a ser (formar) a França; os anglo-saxões, que vieram a ser (formar) a Inglaterra e consequentemente os EUA; Os germanos, que se tornaram a Alemanha; os suevos, mais tarde Portugal; os visigodos, que formaram a Suíça; os lombardos, que são do norte da Itália e os vândalos, hérulos e ostrogodos que, mais tarde, conforme a predição profética de Daniel 7:8 e 24, foram totalmente destruídos.

“Os reis procurarão unir os seus reinos por meio de casamentos. Mas como ferro e o barro não se unem, assim também esses reinos não ficarão unidos”. Daniel 2:43.

As nações mais influentes da Europa e do mundo de hoje foram preditas neste sonho espantoso. Mas desde então, nunca mais se levantou outro império duradouro e universal. A história registra os casamentos entre famílias reais. Na primeira guerra mundial, quase todos os reis da Europa eram parentes. Nela, sobrinhos, tios e avós brigaram entre si. Caíram os reinos e a monarquia deu lugar à república.

Alguns governantes tentariam unir politicamente as nações da Europa, entre eles: Carlos Magno, Napoleão Bonaparte e Adolf Hitler. Mas não conseguiram, pois a sentença da profecia era clara e exata. Roma tinha perdido sua tenacidade e força férreas, e seus sucessores eram manifestamente débeis, isto significa que Roma permaneceria até os dias de hoje, contudo como mistura dela (Ferro) com o barro. Sabemos que não existe mais atualmente o império Romano, e sim o que sobrou dele.

A profecia não declara especificamente que não poderia ter uma união transitória de vários elementos, por meio da força das armas ou de uma dominação política. No entanto, afirma que se tentasse ou se conseguisse formar tal união, as nações que a integrassem não funcionariam organicamente, e continuariam com seus receios mútuos e hostis. Uma federação formada sobre tal fundamento está condenada à ruína. Por isso, o sucesso passageiro de algum ditador ou de alguma nação não deve assinalar-se como o fracasso da profecia de Daniel.

Um grande choque, vindo de uma “pedra” ocorrerá

esttua

“Enquanto estavas observando, uma pedra soltou-se, sem auxílio de mãos, atingiu a estátua nos pés e os esmigalhou. O ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro viraram pó. O vento os levou sem deixar vestígio. A pedra que atingiu a estátua encheu toda a terra.” Daniel 2:34 a 35.

O que significa essa Pedra, qual a sua simbologia?

Existem alguns detalhes muito importantes descritos na profecia de Daniel capítulo 2 que devemos dar atenção:

tabela pedra reino

Basta compararmos texto com texto (Isaías 28:10), sem esquecer o contexto em que tudo foi escrito. Assim, vejamos quem ela diz ser a Pedra:

“E a pedra era Cristo.” 1 Coríntios 10:4; Atos 4:11; Marcos 12:10; Mateus 21;44; 1 Pedro 2:6-7; Efésios 2:20.

Em outras palavras, a Pedra que vem do Céu representa Jesus voltando à Terra, para estabelecer um reino eterno.

Isso faz muito sentido quando lembramos da Sua promessa:

“E, quando Eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para Mim mesmo, para que, onde estou, estejais vós também.” João 14:3.

O próximo império mundial

vinda do reino de Cristo

 

“Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre,
Da maneira que viste que do monte foi cortada uma pedra, sem auxílio de mãos, e ela esmiuçou o ferro, o bronze, o barro, a prata e o ouro; o grande Deus fez saber ao rei o que há de ser depois disto. Certo é o sonho, e fiel a sua interpretação.” Daniel 2:44,45

Estamos vivendo justamente na época em que logo será estabelecido esse “reino que não será jamais destruído e não será dominado por nenhum outro povo e destruirá todos os outros reinos.” Daniel 2:44.

Em Daniel 2 descobrimos que estamos vivendo na época dos “dedos da estátua.” Vivemos no fim da história dos impérios e quase no início de um novo tempo. Em Apocalipse 13:1, é retratada uma “besta de 7 cabeças e 10 chifres que tinham diademas em cada um e sobre suas cabeças nomes de blasfêmia”. Ou seja, podemos entender que ainda haverá uma tentativa de criação de 10 reinos ou 10 nações líderes mundiais que são oriundas ou descendentes das 7 cabeças, que teologicamente se trata de Roma, pois esta cidade que também era a sede no antigo império romano, é rodeada por sete ( 7 ) montes que simbolizam essas cabeças.

Mas, como bem sabemos, a profecia de Daniel diz que o ferro e barro não se misturam e não permanecem unidos, Então, esses futuros reinos também não subsistirão. Esses 10 reinos serão formados politicamente, comercialmente e talvez até religiosamente entre centenas de nações, fortes e fracas (assim como o ferro é forte e o barro é fraco), e estes reinos surgirão na grande tribulação dos últimos dias, antes da volta de Jesus Cristo.

A Pedra que Daniel viu atingirá as nações, em nossos dias ou no futuro, e encherá todo o planeta estabelecendo um novo e último império mundial, eterno, glorioso, perfeito.

Conclusão

Como temos visto, atualmente há várias nações estão querendo se unir para derrotarem uma “pseudo crise” (que nunca acaba), e já existem blocos econômicos fechados que logo estarão contemplando o planeta inteiro, a nação que não aderir, terá terríveis consequências.

Estamos vivendo os dias dos “dedos da estátua”, logo virá o grande dia da Pedra cortada sem auxílio de mãos, que é Jesus. Esse dia em que Jesus Cristo voltará está próximo, agora a grande pergunta que fica é:

Você está preparado(a)?


Imagens fonte: Reprodução Google

O futuro em uma estátua
5 votos até agora

Um comentário em “O futuro em uma estátua

  • 28 de novembro de 2016 em 10:53 PM
    Permalink

    Excelente artigo! Só que aquela foto do “Jesus” nas núvens tem algo escondido. Você pode ver aqueles “sinais de mão” em outras imagens.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *