Jesus – mito ou fato? Cinco fontes históricas não cristãs sobre este tema

Existem muitos céticos que não estudam história e por isso simplesmente não aceitam que Jesus realmente existiu e também negam sua crucificação. Mas, a verdade é que SIM, Jesus existiu e foi crucificado.

O que se discute hoje no meio acadêmico não é mais a figura histórica de Jesus, mas se ele foi realmente um “homem que realizava milagres”, o “Deus encarnado” como o Novo Testamento O descreve. O seja, não se discute mais o mito, mas o místico, que é totalmente diferente.chartNós cristãos acreditamos no relato do Novo Testamento a respeito da vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo como fato histórico e, portanto, real. Mas para aqueles que não acreditam, existem estudos arqueológicos, antropológicos, críticas textuais, e neste caso especificamente que destacamos aqui, as comprovações (fontes históricas) em escritos de historiadores e publicações não-cristãs muito antigas.

5 fontes históricas não-cristãs que confirmam a existência e morte de Jesus

1) Flávio Josefo – historiador judeu:

“Agora havia acerca deste tempo Jesus, homem sábio, se é que é lícito chamá-lo homem. Pois ele foi quem operou maravilhas… Ele era o Cristo… ele surgiu a eles vivo novamente no terceiro dia, como haviam dito os divinos profetas e dez mil outras coisas maravilhosas a seu respeito.” (Josefo, “Antiguidades Judaicas” XVIII,3,2)

“Quando Pilatos, após ouvir a acusação feita contra ele por parte dos homens de maior estatuto entre nós, o condenou à crucificação…” (Josefo, Antiguidades, 18,63-64)

2) Tácito – historiador romano:

“Nero atribui as culpas (pelo incêndio em Roma), e infligiu as torturas mais requintadas, a uma classe odiada pelas suas abominações, chamados pela população de “Cristãos”. Christus, de quem teve origem o nome, sofreu a penalidade extrema durante o reinado de Tibério pela mão de um dos procuradores, Pôncio Pilatos.” (Cornélio Tácito, Anais 15.44)

3) Luciano de Samósata – sátiro Grego:

“Fica sabendo que, até aos dias de hoje, os Cristãos adoram um homem, a personagem distinta que ensinou os seus novos ritos, e foi crucificado por causa disso.” (Luciano de Samósata, The Death of Peregrine 11-13)

4) Mara Bar-Serapion – filósofo Sírio:

“Que vantagem veio aos judeus pelo assassinato de seu rei sábio, vendo que a partir daquele exato momento seu reino foi impulsionado longe deles?” (William Cureton,- Spicilegium Syriacum, containing Remains of Bardesan, Meliton, Ambrose, Mara Bar Serapion)

5) O Talmude Babilônico, texto rabínico Judaico – inclui esta reportagem:

“Na véspera da Páscoa, Jesus (Yeshua) foi pendurado”. (Talmud, Sanhedrin 43a)

Até mesmo estudiosos céticos como John Dominic Crossan já concordam que Jesus realmente existiu e que isso é FATO!

“Que ele foi crucificado … é tão certo quanto qualquer coisa histórica pode ser. ” (John Dominic Crossan. Jesus: Uma Biografia Revolucionária, 145)

Existem pessoas que não acreditam em Jesus como filho de Deus ou que possui algum poder como as escrituras afirmam, até aí tudo bem, pois é uma questão de fé, mas não se pode dizer que o Jesus como homem e mestre sábio não existiu.

Por isso saiba: O Jesus que você e nós cremos foi real, mesmo que alguns digam que não. É fato comprovado!

 

Imagem fonte: Reprodução Google

Jesus – mito ou fato? Cinco fontes históricas não cristãs sobre este tema
3 votos até agora

7 comentários em “Jesus – mito ou fato? Cinco fontes históricas não cristãs sobre este tema

  • 26 de julho de 2016 em 6:08 PM
    Permalink

    A Universidade de Türbingen na Alemanha já realizou análises nos manuscritos de Flávio Josefo e Tácito e também de outros em busca de comprovação da existência de Jesus e Pasmem “eram falsas, foram interpolações e extrapolações nos manuscritos, não passaram nos exames grafotécnicos, de raio-x, indicando ser escrita de outra pessoa e outro tipo de tinta que no resto dos manuscritos. Mas, Já sei! A tática é a seguinte: “Diga uma mentira várias vezes que ela acaba virando uma verdade para os tolos”. Todo tempo vem essa mesma controversa vêm a tona para provocar discussões. Querem provar a veracidade da existência de Jesus bíblico? Então não é por ai, religioso não deveriam socializar comentário e nem acreditar sem antes pesquisar ou procurar saber se é verdade, senão estará cometendo o pecado da mentira.

    Resposta
    • Raciocínio Cristão (editor)
      26 de julho de 2016 em 7:25 PM
      Permalink

      Olá, ficaríamos muito felizes se você informasse a fonte de referência que comprove seu argumento. Não digo que não existam estudos a respeito de manuscritos que possam divergir do senso comum de que Jesus foi realmente uma pessoa real, mas se você diz que uma universidade realizou análises nos manuscritos e constatou falsidades, peço gentilmente que poste aqui sua referência.
      Ademais, esse argumento que você usou já é conhecido, já vi o mesmo em outros sites e em nenhum deles havia uma fonte de referência sequer. Pesquisei e não encontrei nada a respeito na Universidade de Tübingen sobre essas análises.
      Por favor, informe a fonte.

      Abraços.

      Resposta
      • 29 de julho de 2016 em 9:21 AM
        Permalink

        É muito simples, senhor editor, é porque essa publicação de Ferdinand Christian Baur em 1792 pela Escola (não Universidade) de Turbingen é apenas uma suposição de que houve “fraude” ou “adulteração” nos escritos originais, não houve nenhum “exame grafotécnico” como ele está dizendo. Isso é somente uma mentira na maior cara de pau desse Regy.

        Resposta
    • 29 de julho de 2016 em 8:41 AM
      Permalink

      E então, Regy, quando vai postar a sua referência?

      Resposta
    • 29 de julho de 2016 em 10:30 AM
      Permalink

      Você está por fora, Regy.
      Exames grafotécnicos e de autenticidade, realizados pela Universidade Sueca de Estocolmo, provaram que as versões onde Josefo e Tácito faz referências a Jesus passaram a ter autenticação, realizadas por estudiosos como Eusébio de Cesaréia, que traduziu textos bíblicos e fez diversos estudos esclarecedores.
      kkkkkkkkkkkkkkkk
      Sem fontes dessa publicação científica tudo é possível, filhinho.
      Isso o que você postou é apenas um copi-cola antigo da internet que já foi ridicularizado várias vezes através de várias versões porque até hoje ninguém postou a fonte desse exame realizado nessa universidade.
      ————————–
      As versões de Flávio Josefo só são falsificações para quem não quer admitir a existência histórica de Jesus.

      Para quem não quer acreditar em algo, nenhum argumento ou nenhuma prova o fará acreditar, como no caso do pouso na Lua, a partir de 1969.
      Acredita que o homem pousou na Lua?
      Foi um fato HISTÓRICO e existem PROVAS a respeito, mas existem muitos contestadores, altamente instruídos, que NÃO querem acreditar.
      Tais pessoas contestadoras, que não acreditam mesmo diante de provas e evidências, são inteligentes ou idiotas?

      No caso de Jesus, não foi só o judeu Josefo e o romano Tácito quem falaram dele fora da Bíblia.
      Até o Talmud, o livro sagrado dos judeus, fala sobre Ele.
      MAS… quem não quer acreditar, diz que tais relatos foram falsificados! rsrs

      Se tivessem uma FOTO de Jesus, acreditariam nele?
      Acreditariam nada, mesmo porque talvez até tenham uma foto dele, que é a imagem do SUDÁRIO de Turim, mas dizem que foi falsificado também! rsrs
      Aquela imagem é ÚNICA.
      Não existe outra imagem plana, nem antiga nem moderna, que quando colocada na máquina VP-8 da NASA, fique tridimensional?, como a do Sudário fica.
      Não é curioso?
      Não é algo sobrenatural, que os humanos NUNCA poderiam ter feito, uns 2.000 anos atrás?

      É algo que poderia ser, sim, a prova da existência de Jesus, pois todos concordam que aquela imagem mostra um ser humano que sofreu os mesmos castigos de Jesus, conforme a Bíblia mostra.

      Não adianta fazer cópias do Sudário, como já fizeram inúmeras.
      As cópias não ficam tridimensionais.
      Porém, o que dizem os críticos a respeito
      Para combater tal evidência, como dataram o lençol na Idade Média, alguns já disseram que aquela imagem foi feita por Leonardo Da Vinci, que viveu naquela época!!
      Mas… como Leonardo poderia tê-la feito, SE na data que deram ao Sudário (1290 a 1360), Da Vinci ainda não tinha nascido?
      Mas alguns críticos, no alto de suas sabedorias, querem acreditar nessas pérolas que eles mesmos dizem.

      Quem está falsificando os fatos?
      Portanto, não adiantam provas, para quem não quer acreditar.
      Sempre deturparão os fatos. Sempre arranjarão algum modo de contestar.
      Assim, NÃO adianta os escritores fora da Bíblia terem mencionado Jesus.
      Isso de nada valerá para os críticos (Salmos 10:1-11 e 14:1-3).
      Não adianta , também, que existam outras POSSÍVEIS provas, como o Sudário, a Urna funerária de Tiago, etc., ou que no futuro próximo achem MAIS provas ainda.
      Continuarão não acreditando, pois não querem acreditar.

      https://pt.wikipedia.org/wiki/Testimonium_Flavianum

      Alguns críticos continuarão coando o mosquito e engolindo o camelo (Mateus 23:24), ou seja, continuarão desprezando a Bíblia, por considerá-la besteira, mas continuarão acreditando em besteiras muito maiores, como a de que Deus não existe (Hebreus 3:4) e como a de que o Seu Filho, Jesus Cristo (Mateus 16:16), não tenha existido também (João 17:3,17).

      Resposta
    • 11 de agosto de 2016 em 10:01 AM
      Permalink

      Regy leu um copi-cola dos tempos de Orkut e se achou o sabichão no assunto.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *