Mudanças na história da igreja durante 1.600 anos depois de Cristo

A Bíblia não mudou, a não ser em suas traduções munda afora. Porém, os próprios cristãos deixaram que o evangelho fosse se corrompendo no decorrer dos séculos com a inserção de costumes e crenças heréticas que por interesses dos líderes religiosos e políticos antigos, jogaram algumas verdades por terra.chartÉ importante entendermos que muitas coisas não são da vontade de Deus, são costumes e crenças que muitas vezes praticamos sem perceber que são contra a própria Palavra de Deus.

Veja abaixo alguns exemplos das mudanças ocorridas ao longo da história durante o período de 1650 anos, depois de Cristo:

  • Orações pelos mortos começaram em torno de – 300;
  • Prática do sinal da cruz, a partir de – 300;
  • Utilização de velas de cera, a partir de – 320;
  • Primeiro decreto dominical, promulgado pelo imperador romano Constantino, em – 7/3/321;
  • Mudança do sábado para o domingo, como dia de repouso, efetuada pelo Concílio de Laodiceia – 364;
  • Veneração dos anjos e de santos, e utilização de imagens em – 370;
  • Inicio da exaltação de Maria e uso da expressão Mãe de Deus, a partir do Concílio de Éfeso – 431;
  • Sacerdotes começaram a se vestir de forma distinta dos leigos em – 500;
  • Prática da extrema-unção em – 526;
  • Declaração da doutrina do purgatório, por Gregório I em – 593;
  • Orações dirigidas a Maria, santos mortos e anjos em – 600;
  • Título de Papa ou Bispo Universal, dado a Bonifácio III, pelo imperador Focas em – 607;
  • Prática de beijar o pé do papa teve início com o para Constantino em – 709;
  • Autorizado o culto à cruz, imagens e relíquias em – 786;
  • Água benta com um pouco de sal e abençoada por um sacerdote em – 850;
  • Primeira canonização de santos mortos, feita pelo papa João XV em – 995;
  • Celibato sacerdotal decretado por Gregório VIII (Hildebrando) em – 1079;
  • Inquisição, instituída pelo Concílio de Verona em – 1184;
  • Venda de indulgências em – 1190;
  • Transubstanciação, proclamada pelo papa Inocêncio III em- 1215;
  • Confissão auricular de pecados ao sacerdote em lugar de Deus, instituída por Inocêncio, no concílio de Latrão em – 1215;
  • Proibido acesso dos leigos a Bíblia, incluída no índice de livros proibidos pelo concílio de Valença em – 1229;
  • Dogma do purgatório, proclamado pelo concílio de Florença em – 1439;
  • Confirmação da doutrina dos Sete Sacramentos em – 1439;
  • Ave Maria (parte da última metade foi acrescentada 50 anos depois e aprovada pelo papa Sisto V no final do século 16) em – 1508;
  • Tradição, declarada pelo concílio de Trento como autoridade igual à da Bíblia em – 1545;
  • Livros apócrifos foram acrescentados à Bíblia, pelo concílio de Trento em – 1546;
  • Proclamada a Imaculada Conceição da Virgem Maria, pelo papa Pio IX em – 1854;
  • Silabo de erros, proclamado pelo papa Pio IX e ratificado pelo concílio Vaticano, condenando a liberdade de culto, de consciência, de pregação, de imprensa e os descobrimentos científicos que são desaprovados pela igreja Católica Romana, sustentando a autoridade temporal do papa sobre todos os governantes civis em – 1864;
  • Proclamada, pelo concílio Vaticano, a infalibilidade papal em matéria de fé e de moral em – 1870;
  • Assunção da Virgem Maria (ascensão corporal ao céu, pouco depois de sua morte), proclamada por Pio XII em – 1950;
  • Proclamação de Maria como mãe da Igreja, pelo papa Paulo VI em – 1965.

 

Imagem fonte: Reprodução Google

Mudanças na história da igreja durante 1.600 anos depois de Cristo
2 votos até agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *