Por que Jonas foi engolido por um grande peixe?

O relato bíblico de que um grande peixe engoliu e depois cuspiu o profeta Jonas tem sido apresentado por alguns como fato e por outros como mito ou uma simbologia bíblica. Se pensarmos qual sentido teria essa história, lendo do capítulo 1 ao 3 provavelmente não acharíamos. Na verdade, praticamente não vemos perguntas sobre o por que Jonas foi engolido pelo peixe, pois a própria narrativa da história já parece ser um tanto quanto fantástica demais.chart

Porque Deus faria um grande peixe engolir Jonas e depois cuspir o profeta na cidade a qual receberia a profecia?

Bastava apenas que Deus colocasse no caminho de Jonas um barco e soprasse o vento direcionando-o até a grande cidade Nínive. Mas, com Deus tudo tem um “porquê”, tudo tem um fundamento, pois Ele conhece e esquadrinha os corações e intelectos humanos,  e vamos entender isso mais adiante!

Porque esse povo pagão idólatra de Nínive acreditaria num simples pregador hebreu?

Os ninivitas adoravam o deus-peixe Dagon, que na sua mitologia era parte humano e parte peixe. Eles acreditavam que ele havia saído do mar e fundado sua nação – a Assíria, e que esse deus enviava mensageiros do mar de tempos em tempos.

Então, seria mais razoável Deus enviar um profeta que trouxesse seu plano para o nível de conhecimento dos ninivitas, ou seja, mandando-lhes um profeta que saísse do mar. A Bíblia não relata se alguém testemunhou Jonas ser cuspido pelo grande peixe na terra, mas devido a grande aglomeração de pessoas que viviam e comercializavam no litoral da Assíria, provavelmente muitos viram Jonas sair do mar e acompanharam-no a Nínive, servindo de testemunha do fato inédito.

Há dois argumentos suplementares que evidenciam esse acontecimento:
Representação do deus assírio 'Oannes'. Imagem fonte: Mirf
Representação do deus assírio ‘Oannes’

O primeiro é o nome ‘Oannes’, que é o nome de uma das encarnações do deus-peixe. Esse nome, com J inicial, é a forma de escrever ‘Jonas’ no Novo Testamento.

O segundo é que houve, por muitos séculos, uma colina assíria chamada ‘Yunnas’, nome assírio, que significa Jonas, e foi o nome dessa colina que deu aos arqueólogos a primeira pista de que possivelmente a antiga cidade de Nínive estivesse soterrada sob essa colina.

O arqueólogo Paul-Émile Botta associou ‘Yunnas’ ou ‘Yunus’ (em árabe) com Jonas e, assim, começou o trabalho de escavação, e encontrou os muros da cidade por volta de 1841.

 

Nota: Infelizmente, em 2014 o E.L (grupo terrorista Estado Islâmico) publicou que havia destruído o “Nebi Yunus”, ou seja, o túmulo do profeta Jonas que estava em uma mesquita na cidade de Nínive. A notícia foi confirmada alguns dias depois por autoridades internacionais.  

Aprendemos com isso que Deus procura salvar o homem de todas as formas, sempre respeitando a nossa maneira de pensar e até mesmo as nossas debilidades e idolatrias, para que no final, entendamos que somente Ele é o Senhor, e somente através dEle é que vem a salvação e a vida eterna. Foi assim com Nínive e é assim até hoje.

 

Fonte:

Through the Bible Book by Book Old Testament, by Myer Pearlman, 1935 – edited for 3BSB by Baptist Bible Believer; 

Christian Workers’ Commentary on the Old and New Testaments

Imagem topo fonte: Reprodução Google

Avalie este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *