Deus criou o mal?

Compartilhe

Uma das principais razões pelas quais os ateus/céticos rejeitam a existência de Deus é a presença do mal no mundo. Eles argumentam que se existisse um Deus perfeito, Ele não criaria um mundo em que o mal existe. Eles também afirmam que se Deus criou tudo então, Deus também criou o mal.chartAlguns críticos da religião afirmam que a Bíblia mostra dois tipos de Deuses, o primeiro seria o do Antigo Testamento (Yahweh, ou Yehovah) que na concepção deles seria um Deus violento, maldoso e desprovido de perdão. O Segundo é o do Novo Testamento (Yeshua) que segundo eles foi exatamente o oposto, sendo pacífico, amável e extremamente provido de perdão. Aliás, eles citam os próprios versículos da Bíblia, para “provar” que Deus seria mal, pois Ele mesmo teria criado o mal, veja:

Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas. (Isaías 45:7) versão Almeida C.R.F

Tocar-se-á a trombeta na cidade, e o povo não estremecerá? Sucederá algum mal na cidade, sem que o Senhor o tenha feito? (Amós 3:6) versão Almeida C.R.F

 Porventura da boca do Altíssimo não sai tanto o mal como o bem? (Lamentações 3:38) versão Almeida C.R.F

Será mesmo? De acordo com esses textos, Deus seria mal?

Antes de tudo, devemos lembrar que a tradução bíblica para português traz alguns “incômodos” quando tratamos de assuntos mais complicados e de difícil entendimento. Por isso, é extremamente importante que, para esses assuntos, busquemos o entendimento dos textos originais, ou pelo menos as versões traduzidas mais próximas ao texto original. Assim, na maioria das vezes conseguimos resolver o “problema“.

Devemos lembrar que os hebreus e até mesmo os primeiros cristãos, entendiam ou expressavam-se de forma um pouco diferente da nossa sobre certos aspectos da vida e de Deus. Iremos entender isso mais adiante.

O que as traduções mais recentes informam sobre os mesmos versículos acima:

Eu formo a luz e crio as trevas, promovo a paz e causo a desgraça; eu, o Senhor, faço todas essas coisas. (Isaías 45:7) Nova Versão l Internacional

Quando a trombeta toca na cidade, o povo não treme? Ocorre alguma desgraça na cidade, sem que o SENHOR a tenha mandado? (Amós 3:6) Nova Versão Internacional

Não é da boca do Altíssimo que vêm tanto as desgraças como as bênçãos? (Lamentações 3:38) Nova Versão Internacional

Por que foram trocados os termos “mal” nas traduções antigas pelo termo “desgraça(s)” nas traduções modernas?

Foram trocados devido as revisões críticas textuais, que buscaram usar o que realmente as palavras queriam expressar no tempo e no contexto social/cultural/linguístico em que foram escritas.

Diferença entre Mal moral e Mal natural

Existem pelo menos dois tipos de males, o mal moral e o mal natural.

Pelo que entendemos sobre Deus, o mal moral seria algo totalmente contrário a sua própria “natureza” perfeita, pois o mal é algo imperfeito. Deus jamais poderia “criar” o pecado sem com isso comprometer Seu caráter justo e santo. Por exemplo: Deus não prejudicaria alguém somente para obter algo que O beneficiasse. O ser humano sim faz isso constantemente, ou não?

Pois tu não és Deus que se agrade com a iniquidade, e contigo não subsiste o mal. Salmo 5:4.

Mas Deus pode permitir que calamidades exteriores sobrevenham a uma pessoa ou nação para discipliná-las com propósitos redentivos (ver Ap 3:19) ou mesmo punitivos (ver Ap 21:8), este então seria o mal natural.

Sobre Isaías 45:7 – A palavra “mal” (no hebraico é ‘ra ) aparece no verso 7 em contraste com o termo “paz” (hebraico shalom), e refere-se, aqui, não à natureza moral interior de uma pessoa, e sim a calamidades exteriores. Por exemplo: se lermos o contexto posterior de Isaías 47:11, veremos que o termo “mal” se refere à “desolação” e às “calamidades” que Deus permitiria vir sobre os babilônicos por não terem se arrependido dos pecados deles! Vejam:

Pelo que sobre ti virá o mal que por encantamentos não saberás conjurar; tal calamidade cairá sobre ti, da qual por expiação não te poderás livrar; porque sobre ti, de repente, virá tamanha desolação, como não imaginavas.

A palavra hebraica para designar mal em todos os versos citados no começo do artigo é ‘ra e pode significar: “mal moral“, “natureza perversa“, “males como inundações, terremotos, tempestades“. Mas, nesse contexto, ao entendermos sobre do que se trata os versículos citados, concluímos que são consequências do mal que os próprios seres humanos causaram ou buscaram, ou seja, a consequência seria o mal natural ou mal físico.

Também como dito no começo do artigo, sobre a forma que os judeus e cristãos antigos entendiam ou expressavam-se, podemos compreender o idiomatismo hebraico (forma como os hebreus se expressavam) que apresenta Deus fazendo coisas que na verdade, Ele não impede de acontecerem. Esse é o caso de 1 Samuel 16:14.

Conclusão

Quando entendemos o termo no original e a forma como o hebreu se expressa (apresenta Deus a fazer algo, mas, que na verdade Ele não impediu, Ele permitiu), conseguimos entender tais questões difíceis. E, quando lemos o contexto geral das Escrituras, concluímos que Deus realmente não é o autor do mal moral, mas sim que Ele permite que calamidades e desolações sobrevenham a pessoas, grupos ou nações rebeldes. Há também calamidades naturais como por exemplo: seca, inundações, furacões, glaciação, etc… que são ocorrências naturais do planeta, as quais estamos expostos. Pelo que lemos na Bíblia, Deus não altera o clico natural da natureza, porém em casos específicos como relatado na história de José (do Egito), Ele fez com que seu povo e toda a região do Oriente Médio conseguisse suportar a grande seca que viria, mas Ele mesmo não fez com que a seca não viesse, apenas deu uma opção para que o povo não perecesse naquela situação.

Abaixo relacionamos alguns vídeos interessantes para melhorar seu raciocínio sobre este tema:

 

Referências:

Evidence For God;

Novo Tempo

Imagem fonte: Reprodução Google


Compartilhe

20 Comentários em "Deus criou o mal?"

Não comentarei, mas:
avatar
Ordenar por:   mais novo | mais antigo | mais votado
patricia
Visitante

Não entendi. Se Deus apenas permite o mal. Porque em Isaias 45:7 ele diz: Eu crio? Ele não poderia dizer eu permito? Não é apenas a forma de os hebreus se expressarem como foi concluído porque nesse caso é o próprio Deus quem está dizendo. Assim diz o Senhor…

Raciocínio Cristão (admin)
Admin

Querida, tudo bem?
Isso está explicado no próprio artigo… você chegou a ler todo ele?

Abraços

Andre Silva
Visitante

Muitoo bom o artigo, acabei de deixar o site como favorito para sempre estar seguindo!!! Obrigado !!!

Felipe
Visitante

então se Deus pode ver o Futuro porque então ele criou Lúcifer, se ele já sabia o que ele se tornaria?

Raciocínio Cristão (admin)
Admin
Por causa da justiça Dele. Deus criou a Lucifer (Satanás) bom, todo potencial para ser o melhor possível, tanto que Ele fez Luficer como o maior entre suas criaturas. Deus fez suas criaturas com todo potencial para fazer o bem, mas com a possibilidade de voltarem-se contra Ele. Isso é justiça. Deus não queria criar marionetes, robôs ou algo do tipo que não pudesse escolher, Ele nos deu o poder da escolha, mas obviamente nos mostrando o que cada lado (bom e mal) poderiam oferecer. Como Deus não é mal, não habita ou não escolhe o mal, Ele não pode… Ler mais »
Victor
Visitante
Vou te dar um exemplo, um professor de faculdade chegou um dia a seus alunos e pediu para que todos eles dessem uma nota de 1 ou 10 para ele mas para anotar em um papel, ele só queria 0 ou 10, não queria 7 não queria 5, então todos os alunos deram a nota e entregaram os papéis a ele, então ele iria entregar ao diretor mas antes ele passou na sua casa e separou todos os papeis fazendo 2 fileiras, uma de 10 e outra de 0 e então queimou todos os papeis de 0 e entregou todos… Ler mais »
Rodrigo
Visitante

Só em ele saber o futuro e ser o criador de tudo, então ele sabe o que está criando.
Cria sabendo que depois vai destruir

Manoel
Visitante

Muito bom esses estudos pois assim ñ padecemos por ñ Conheçer a palavra do criador

Renato
Visitante

Sei que é difícil entender tudo isso. É preciso tranquilidade e dedicação para tal, porém para um assunto tão polêmico como esse é sempre importante lembrar que essa explicação é tendenciosa a uma linha de raciocínio arminiana e que existem outras linhas de pensamento sobre o tema. Eu entendo que Deus cria o mal sim, porque ele é Deus e faz tudo que lhe apraz e isso em hipótese alguma agride Ele e sua Santidade. Deus é Deus em qualquer situação.

Luciferiano
Visitante
Não creio que seja uma definiçāo de mal natural ou físico. Ora sem a permissão do mal no mundo, em que se embasaria o livre arbítrio? Ora. o próprio Criador é criador de TODAS as coisas. Pôs a arvore do conhecimento do bem e do mal, logo o mal já existia mas não se manifestava. Foi a queda pelo pecado original que premitiu tal manifestação. Noutra questão devemos atentar. Se Deus não criou o mal, quem foi. E não me venham com a FÁBULA do anjo bonzinho que se rebelou no céu. O próprio Messias cita a naturaza do shaitan… Ler mais »
Leandro Ilek
Visitante

Isso parece um malabarismo de ideias. Na Bíblia em hebraico, a palavra que existe é רָע, e significa mal. O termo hebraico para calamidade ou desgraça é רָעָה, ou seja, são palavras distintas.

Rod
Visitante

O todo poderoso JEOVÁ, ou Javé, Iavé, seja qual for a forma que muitos pronunciam, não criou o mal. O mal nasceu da inveja. Como nós mesmo podemos observar, as pessoas que sentem invejas umas das outras, acabam praticando algum ato maléfico. Foi assim que surgiu satanás, o diabo, que significa caluniador e opositor.

Rodrigo
Visitante

Deus ver o futuro, ele sabe o que está criando, então…

Rogério Silva
Visitante

Amados!
Me deixem lhes dizer algo…

Sabe aquela febre, que alguns têm de vês em quando, ela em si mesmo amados, não é doença, mas avisa-nos que existe algo errado conosco, esta febre amados é um mal necessário, que não necessariamente tem que ser mau… Ir. Rogério Silva (84) 99120-9471

Rogério Silva
Visitante
Amado editor do Raciocínio Cristão! Veja o que você falou, respondendo ao Renato: “De qualquer forma, foi explicado que Deus não cria o mal como algo necessário. Ele obviamente dá essa opção como ato de justiça contra Sua própria vontade, creio que essa seja a maior prova de liberdade que Ele dá a suas criaturas, ou seja, o senso de negação”. A começar o mal não é opção e muito menos um ato de justiça, não de acordo com a palavra de “DEUS” o livre arbítrio sim, constitui-se em um ato de Justiça, o mal veio aí como uma consequência… Ler mais »
Rodrigo
Visitante

Então Deus não é o criador de tudo?

Rogério Silva
Visitante
Outra coisa amado Editor! Você falou aí de um mal Moral e um outro Natural, então de acordo com o que você colocou, foi o homem quem criou o mal natural e o mal moral, você não deixou claro quem o criou, qual seu pensamento a este respeito.. O fato de “DEUS” ter criado o mal, não quer dizer que “DEUS” seja mau, muito pelo contrário, Justamente por ser um “DEUS” maravilhoso é que ele nos deu esta condição de Justiça. Este fez-se necessário para que através dele, nos possamos avaliar, ter medidas, parâmetros de Justiça e Retidão diante de… Ler mais »
Rodrigo
Visitante

Então o poder de saber o futuro e ser o criador de tudo, quer dizer que ele é responsável por tudo que aconteceu, esta acontecendo e o que vai acontecer. O bem e o mal ele criou e vem criando tudo.
Porque criar, se vc sabe que depois vai destruir.

Rogério Silva
Visitante
Amado Rodrigo! Entenda algo amado! “DEUS”, por nos ter dado o livre arbítrio, vemos isto em Gên. 2:19-20 – “Havendo, pois, o SENHOR Deus formado da terra todo o animal do campo, e toda a ave dos céus, os trouxe a Adão, para este ver como lhes chamaria; e tudo o que Adão chamou a toda a alma vivente, isso foi o seu nome. – 20 E Adão pôs os nomes a todo o gado, e às aves dos céus, e a todo o animal do campo; mas para o homem não se achava ajudadora idônea.”. Veja que apesar de… Ler mais »
wpDiscuz