Ser Cristão: Dietrich Bonhoeffer

Dietrich Bonhoeffer nasceu em 4 de fevereiro de 1906, em Breslau na Alemanha. Estudou Teologia em Tübingen e Berlim, onde se doutorou aos 21 anos.

Trabalhou em várias igrejas europeias de língua alemã (Barcelona, Londres) e concluiu seus estudos nos E.U.A.

Em 1935 Bonhoeffer retornou para a Alemanha, aceitando o convite para ser reitor e professor do Seminário da Igreja Confessante, ala da igreja evangélica, que não aderiu à política nacional socialista (política nazista).chartApós o seminário ser fechado pela polícia nazista, Bonhoeffer se engajou no movimento de resistência contra Hitler. Após muitas viagens pela Europa, ele foi preso em 5 abril de 1943 e executado em 9 de abril de 1945.

Apesar do pouco tempo de vida, Dietrich Bonhoeffer deixou um legado teológico precioso e uma fé viva e coerente com seus ensinos.

Resistência e submissão

“Alguém pode escrever algumas coisas de forma mais natural e vívida em uma carta do que em livros, e nas cartas eu frequentemente tenho melhores idéias do que quando estou escrevendo para mim mesmo.” Trecho da carta escrita em 8 de julho de 1944 (Berlin-Tegel)

Foi esta carta que tem uma importante avaliação que Bonhoeffer fez a respeito de si mesmo que deu autoridade para, anos mais tarde, E.Bethge publicar uma coletânea de cartas escritas por Bonhoeffer no período da sua prisão. O livro foi publicado pela primeira vez em alemão com o título de Widerstand und Ergebung (Resistência e Submissão) em 1952 e pouco tempo depois em inglês com o título de Letters & Papers from Prison (Cartas e Papéis da Prisão).

O livro contém um artigo que ele escreveu para os colegas conspiradores intitulado “Dez Anos Depois“, correspondência com os parentes (pais e sobrinhos) e amigos, dois sermões (casamento de E.Bethge com a sua sobrinha Renate e do batismo do afilhado), dez poemas e algumas orações pelos companheiros de cela. Sem dúvida foi através deste livro que Bonhoeffer ficou mais conhecido em nosso tempo.

Frases impactantes:

“O primeiro serviço que alguém deve ao outro na comunidade é ouvi-lo. Assim como o amor a Deus começa com o ouvir a sua Palavra, assim também o amor ao irmão começa com aprender a escutá-lo. É prova do amor de Deus para conosco que não apenas nos dá sua Palavra, mas também nos empresta o ouvido. Portanto é realizar a obra de Deus no irmão quando aprendemos a ouvi-lo. Cristãos e especialmente os pregadores, sempre acham que tem algo a “oferecer” quando se encontram na companhia de outras pessoas, como se isso fosse o seu único serviço. Esquecem que ouvir pode ser um serviço maior do que falar. Muitas pessoas procuram um ouvido atento, e não o encontram entre os cristãos, porque esses falam quando deveriam ouvir…” De Vida em Comunhão – 1938

“Que sabemos a respeito do conteúdo do discipulado? Segue-me! Isso é tudo. Isso de fato não constitui um programa de vida… um ideal pelo qual se deve lutar… Por ser Jesus o único conteúdo (do discipulado), é que não pode haver qualquer outro. Ao lado de Jesus não pode haver quaisquer conteúdos, pois ele é o único conteúdo”. Do Discipulado

“Quando luta e morte exercem seu selvagem domínio ao nosso redor, então somos chamados para levar o testemunho do amor e da paz de Deus , não só por palavra e pensamento, mas também pelas nossas ações. Leiam Tiago 4:1…! Devemos diariamente perguntar a nós mesmos onde podemos testemunhar e o que podemos fazer para que o reino de paz e amor triunfem. A grande paz que desejamos só pode frutificar de novo a partir da paz entre dois ou três. Vamos por um fim a todo ódio, desentendimento, inveja e inquietação, onde nós pudermos….”  Carta circular para os pastores da Igreja Confessante (20 de setembro de 1939).

“Nossos caros irmãos Bruno Kerlin, Gehard Vibrans, e Gehard Lehne, foram mortos. Agora eles dormem com todos os irmãos que foram antes deles, esperando a grande Páscoa da ressurreição . Nós vemos a cruz, e cremos na ressurreição, nós vemos morte e cremos na vida eterna, nós trilhamos sofrimento e separação, mas cremos na eterna alegria e comunhão.” Carta em memória dos pastores convocados e mortos durante a Segunda guerra mundial.

“Sentado no jardim do seminário, tive tempo de pensar e orar no que se refere à minha situação e a da minha nação, obtendo algumas luzes sobre a vontade de Deus. Cheguei a conclusão que cometi um erro em vir para os Estados Unidos. Nesse período difícil da história da minha pátria, devo viver junto com o meu povo. Não terei o direito de participar da reconstrução da vida cristã na Alemanha depois da guerra se não tiver compartilhado com meu povo as provas desse período. Os cristãos alemães terão que enfrentar a terrível alternativa de desejarem a derrota de sua pátria para a salvação da civilização cristã ou de desejarem a vitória de sua pátria e, conseqüentemente, a destruição de nossa civilização. Eu sei a escolha que devo fazer, porém não posso fazê-la e manter-me ao mesmo tempo em segurança”.  Carta de despedida para o professor Reinhold Niebuhr.

Mais sobre a história, poemas e frases de Dietrich Bonhoeffer podem ser encontrados no site oficial  (link abaixo) da sociedade criada em memória deste grande personagem cristão que viveu e morreu para Cristo, em favor dos outros.
Referências: Sociedade Bonhoeffer

Imagem fonte: Reprodução Google

Ser Cristão: Dietrich Bonhoeffer
1 votos até agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *