Notícias: Cientistas revelam conteúdo de pergaminho bíblico carbonizado usando restauração gráfica avançada

Um antigo pergaminho bíblico de quase 1.700 de idade, que havia sido carbonizado em um incêndio que destruiu uma comunidade judaica por volta do ano 600 d.C (depois de Cristo) foi finalmente decifrado. O pergaminho – completamente queimado e esmagado – havia sigo encontrado em 1970 por arqueólogos durante escavações numa sinagoga em En-Gedi, às margens do Mar Morto.chartAgora o conteúdo foi “virtualmente desembrulhado” por pesquisadores da Universidade de Kentucky e poderá ser lido virtualmente. Os cientistas responsáveis por esta façanha usaram uma técnica de análise digital (restauração gráfica) muito avançada (conforme explicada no vídeo ao final) e conseguiram revelar que o pergaminho contém versículos em hebraico do livro de Levítico.

O pergaminho En-Gedi descoberto em 1970 foi mantido em depósito até que uma nova tecnologia tornou possível lê-lo.
O pergaminho En-Gedi descoberto em 1970 foi mantido em depósito até que uma nova tecnologia tornou possível lê-lo.

Estamos lendo um verdadeiro rolo que não foi lido por milênios. Muitos pensaram que seria impossível de ler, disse Brent Seales, professor do departamento de ciência da computação na Universidade de Kentucky

 

A verdadeira alegria veio quando [Pnina Shor, uma perita da Autoridade de Antiguidades de Israel] me enviou de volta sua análise após ler os nossos primeiros resultados, porque então eu sabia que não só conseguimos ver a escrita, mas que também era legível, sendo que Pnina e sua equipe foram capazes de identificá-lo como um texto conhecido, e nesse ponto, estávamos absolutamente exultantes, admito. Acrescentou Seales

A idade exata do pergaminho é “difícil” de decifrar, de acordo com aferidores, mas Seales disse que os métodos de datação por radiocarbono sugerem que ele foi escrito em torno de 300 d.C.

A escrita hebraica supostamente contém consoantes, mas não tem vogais, segundo o estudo. Estudiosos, como Michael Segal, professor na Universidade Hebraica de Jerusalém e co-autor do estudo, disse que eles estavam “espantados” com a qualidade das imagens recém-restauradas.

Acho que podemos dizer com segurança que, desde a conclusão da publicação dos Pergaminhos do Mar Morto, cerca de uma década atrás, sob a direção de Emanuel Tov, o pergaminho En-Gedi com escritos de Levítico, é o mais extenso e significativo texto bíblico da antiguidade que veio à ser conhecido, disse Segal.

 

A estrutura principal de cada fragmento, que estava completamente queimado e esmagado, tinha se transformado em pedaços de carvão que continuaram a se desintegrar cada vez que eles eram tocados(…) Sem um protocolo de restauração e conservação viável, a intervenção física seria impensável, relata a Autoridade de Antiguidades de Israel à Revista Science. [fonte]

Os pesquisadores acrescentam que esta é a cópia mais antiga de um livro do Pentateuco (os cinco primeiros livros da Bíblia) já encontrado em uma sinagoga.

Este vídeo (em inglês) detalha o fantástico processo de restauração digital do pergaminho:

 

Fonte: Traduzido e adaptado de: The Christian Post – Archaeology Breakthrough: 1,700-Y-O Hebrew Scroll Discovered to Be Bible’s Leviticus

Notícias: Cientistas revelam conteúdo de pergaminho bíblico carbonizado usando restauração gráfica avançada
3 votos até agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *