Desenhos de crianças indefesas indicam que elas sofreram violência sexual – você saberia identificar os sinais?

Qual é o sentimento que surge dentro de você quando fica sabendo que crianças indefesas passaram por situações tristes de violência sexual?

Você saberia identificar que uma criança está sofrendo violência sexual? Imagine o quanto essas crianças estão marcadas por essa injustiça. Existem sinais simples que podem identificar que uma criança está sofrendo essa atrocidade. É isso que você verá nesse artigo.

Abuso sexual infantil e desenhos, o que eles tem a ver?

Os desenhos são uma das brincadeiras favoritas das crianças durante boa parte da infância. Muitas delas se divertem e se esquecem do tempo enquanto deixam a imaginação ganhar forma através do papel e do lápis. Coloridos ou não, os desenhos por mais simples e singelos que possam parecer ajudam no desenvolvimento da criança durante os primeiros anos de suas vidas.

Mas, além das vantagens e benefícios do ato de desenhar já conhecidas, os desenhos podem ser uma grande fonte de informações sobre a criança. Os traços desconjuntados ou os bonecos disformes podem trazer revelações chocantes sobre experiências das crianças.

Em uma exposição comovente, psicólogos e psiquiatras revelaram a triste realidade de crianças que foram abusadas através dos relatos feitos por elas em desenhos. Muitas delas tinham vergonha de contar o que haviam sofrido nas mãos dos abusadores, por isso os profissionais usaram o método dos desenhos para identificar verdadeiramente os traumas sofridos pelos pequenos.

Veja 11 desenhos impactantes juntamente com sua história, é de quebrar o coração. Clique na imagem para ampliar e ler a legenda:

 

Pecado abominável aos olhos de Deus

Jesus disse que a criança é muito amada por Ele, inclusive deu um exemplo no Evangelho de Mateus, capítulo 18, dizendo que aquele que se faz humilde como uma criança, é o maior no Reino dos céus. (Mateus 18:4)

Por outro lado, Jesus fez um alerta gravíssimo para aquele que fizer mal a uma criança. Ele disse que seria melhor que esta pessoa amarrasse uma pedra de moinho (algo muito pesado) no próprio pescoço e se afogasse nas profundezas do mar. (Mateus 18:6) em resumo, Jesus disse que seria melhor que a pessoa se suicidasse caso fizesse mal à uma criança.

Jesus não disse que Ele desceria do Céu para ajudar uma criança ou enviaria anjos para livrá-la de um eventual mal, como infelizmente vimos neste artigo e como sabemos que existem muitos outros tipos de atrocidades que acometem nossos pequeninos. Isso interferiria no livre-arbítrio que todos temos em capacidade para o bem ou o mal; Jesus disse que é “inevitável” que tais coisas aconteçam, mas Ele afirma: “ai daquele por meio de quem elas acontecem!” (Mateus 18:7)

  • Entenda mais sobre livre-arbítrio e moralidade em outros de nossos artigos, neste link e também neste link.

Talvez Jesus disse tal coisa pois uma pessoa que chega a este nível de perversidade, de abusar sexualmente ou violentar de outras formas uma criança indefesa (muitas vezes seus próprios filhos), significa que esta pessoa realmente chegou à uma situação de extrema maldade e não irá mais voltar atrás naquilo que se tornou, pois gosta da insanidade que pratica.

Fato é que, em alguns países como os EUA, a justiça entende que este tipo de pessoa não tem recuperação. Por exemplo: quando um estuprador, pedófilo, abusador, etc é preso e cumpre sua pena integralmente – sendo libertado posteriormente – ao sair da prisão é obrigado por lei a informar à polícia local por telefone ou meio eletrônico, onde irá morar, em que horários vai sair, etc.

Ademais, a vizinhança onde o indivíduo fixar residência é avisada pela própria polícia de que este tipo de criminoso está morando por perto, assim os moradores podem tomar as devidas precauções. Em muitos casos o ex-detento é pressionado a deixar a vizinhança pelos próprios vizinhos, então o que lhes resta é ir para abrigos ou para o interior do país, longe das comunidades.

Sabe de alguma violência contra uma criança ou adolescente? Denuncie!

Por tudo que você leu até aqui, se você sabe de algum abuso, que seja ou não em sua família, quem quer que seja o abusador; não seja conivente, denuncie!
Tão pior quanto executar esse ato abominável é ser conivente e deixar que tal ato persista e que o abusador continue sem punição da justiça.

A denúncia pode ser feita em Delegacias Comuns, Delegacias da Mulher, Órgãos dos Direitos Humanos, Conselhos Tutelares ou Varas da Infância e da Juventude de sua cidade.

Existem também serviços eletrônicos, como o Disque 100 – serviço gratuito de denúncias anônimas do Governo Federal, as quais podem ser feitas por telefone (basta discar 100 de seu telefone), ou em caso de denúncias de sites, revistas, vídeos, etc que propagam pornografia infantil, basta denunciar pelo site do sistema: www.disque100.gov.br

Você também pode baixar gratuitamente o app Proteja Brasil, um aplicativo da Unicef para Smartphones e Tablets que facilita a denúncia de casos de violência contra crianças e adolescentes. O app usa sua localização para indicar um telefone para que você possa fazer sua denúncia e mostra endereços de delegacias, conselhos tutelares e outras organizações que ajudam a combater a violência contra a infância e adolescência nas principais cidades brasileiras.

O app Proteja Brasil está disponível gratuitamente nas lojas de apps para sistemas Android neste link.
Ou para sistemas iOS neste link.

Há imagens e um vídeo explicando como o app funciona em cada uma das lojas de aplicativos ou no site: www.protejabrasil.com.br

Nosso site também possui em seu rodapé (Links úteis > Denuncie alguma violência) um atalho direto para o Disque 100, lá podem ser feitas outras denúncias como: Violência ou Discriminação contra Mulheres, Homofobia, Xenofobia, Intolerância religiosa, Racismo, Apologia e Incitação a crimes contra a Vida, Neo Nazismo e Tráfico de Pessoas.

 

Referências:

Portal do Médico – Desenhos de crianças indefesas que indicam que elas sofreram abuso sexual

Desenhos de crianças indefesas indicam que elas sofreram violência sexual – você saberia identificar os sinais?
1 votos até agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *