Nota de Repúdio a Decisão do STF que abre precedente para descriminalizar o aborto até terceiro mês

Para ver a matéria completa sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal – STF, [acesse este link].

Essa é uma decisão que consideramos infeliz, pois ela abre uma enorme brecha no Brasil para a legalização do aborto voluntário e abre caminho para a grande indústria abortista que impera nos países que já aprovam essa prática. Deve ficar claro, porém, que embora nós não concordemos com essa decisão, juridicamente devemos aceitá-la, pois foi emitida pela maior corte de justiça do país.

Este é um embrião com 3 meses de gestação. Todos os órgãos vitais já estão formados e inclusive, ele já possui reflexos. Imagem fonte: Gestação do Bebê
Este é um embrião com 3 meses de gestação. Todos os órgãos vitais já estão formados e inclusive, ele já possui reflexos. Imagem fonte: Gestação do Bebê

É notório o pouco esclarecimento (ou a falta de assessoria) dos ministros que votaram sobre a questão, uma vez que nem mesmo na ciência há consenso entre os especialistas sobre quando uma vida humana realmente começa. Ao que parece, eles se basearam em decisões de outros países “desenvolvidos” favoráveis a descriminalização do aborto (na verdade, favoráveis ao aborto voluntário, alguns com certa regra sobre as semanas de gestação, outros totalmente liberais). Porém, nem sempre decisões de países desenvolvidos podem ser copiadas, pois existem várias coisas em jogo, uma delas como dissemos acima, são interesses de grandes corporações na legalização do aborto, visando apenas lucro.

Na decisão do STF foram citadas algumas coisas como “direito da mulher sobre seu corpo”, “falta de educação sexual”, etc.

Não é nosso objetivo tratá-las aqui, mas já havíamos feito um artigo [disponível neste link] sobre a questão do aborto e explicamos algumas visões sobre este assunto, ou seja, a visão jurídica, científica e cristã. Aliás, neste artigo mostramos o real perfil da mulher que aborta – que é bem diferente do que a maioria das pessoas e aparentemente os ministros do STF – pensam. Além disso, ainda disponibilizamos um documentário ao final do artigo onde Dr. Bernard N. Nathanson (médico obstetra e ginecologista – que foi o líder do movimento pró-aborto nos EUA e ex-diretor da maior clínica de abortos do ocidente) fala sobre seu total arrependimento em ser um dos agentes que lutaram para a liberação dessa prática no seu país. Ele explica o porquê desse arrependimento no documentário. Vale a pena assistir.

Enfim, lamentamos que essa decisão abrirá um precedente para descriminalização do aborto voluntário, pois acreditamos ser um atentado contra a vida de inocentes que não tem culpa de atos impensados de seus pais e não podem se defender. Lembramos, porém, que a interrupção da gravidez já é prevista em lei mediante a comprovação de estupro, risco a saúde da mãe, ou comprovação de anencefalia (anomalia que ocorre quando o embrião não desenvolve o cérebro e o cerebelo). Não é o caso julgado pelo STF.

 

Veja outros artigos que tratam sobre o tema:

França censura vídeo de crianças com Síndrome de Down: ‘o sorriso delas é perturbador para mulheres que abortaram’

Maior clínica de abortos dos EUA pode falir após derrota de Hillary

Especialista em Saúde Coletiva e Bioética destrói o Discurso Abortista

Pesquisa revela que a maioria dos brasileiros é contra a legalização do aborto e da maconha e casamento gay

 

Que Deus tenha piedade da nossa nação pelo que pode vir de pior ainda.

 

Imagem fonte: Reprodução Google

Nota de Repúdio a Decisão do STF que abre precedente para descriminalizar o aborto até terceiro mês
2 votos até agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *