Malakoi – o que essa palavra significa e por que tanta polêmica sobre ela?

No dia 5 de julho de 2016, o conhecido YouTuber Felipe Neto publicou um vídeo em seu canal (aqui) com o debate que ele teve com o deputado federal e pastor Marco Feliciano, onde conversaram sobre diversos temas, principalmente sobre assuntos ligados a questão LGBT. Milhões de pessoas assistiram ao vídeo, o que repercutiu e ainda está repercutindo nas mídias sociais.malakoiApós discutirem sobre o contexto de Romanos 1:24 em diante, onde o apóstolo Paulo fala sobre questões de homossexualismo feminino e masculino, em certo ponto Felipe começa a defender que na Bíblia não há um termo que trate do homossexualismo diretamente como pecado, citando a palavra “Malakoi“. Felipe disse que a palavra é de origem hebraica e não significa exatamente “afeminado” ou “homossexual”, mas “devasso” ou “bêbado”. E não pára por aí, Felipe ainda diz que essa tradução é “uma citação que claramente é repudiada por historiadores”. Questionado por Marco Feliciano sobre o que significava a palavra Sodomita, Felipe também disse que era a mesma coisa, no mesmo sentido. Isso também repercutiu entre cristãos que entendem um pouco mais de termos bíblicos, mas por que repercutiu?

Em primeiro lugar, porque a palavra Malakoi não é originária da língua hebraica, como afirmou Felipe Neto, ela é de origem grega, língua em que o Novo Testamento foi escrito. Essa palavra aparece em 1ª Coríntios 6:10 (na tradução Almeida) ou em 1ª Coríntios 6:9 (na tradução NVI).

Em segundo lugar, Felipe Neto erra ao traduzir a palavra (que não é hebraica e sim grega) Malakoi como “devasso”, “mulherengo” ou “bêbado”, pois de acordo com o Dicionário Bíblico Strong (Léxico Hebraico, Aramaico e Grego), Malakoi ou Malakos, do grego μαλακος, significa “2a) afeminado” e dentro desse termo existem os sub-termos como: 2a1) “de um catamito“, 2a2) “de um rapaz que mantém relações homossexuais com um homem“, 2a3) “de um homem que submete o seu corpo a lascívia não natural“, 2a4) “de um homem que se prostitui.” [1]

Ou seja, o contexto que o apóstolo Paulo falava em Coríntios era de pecadores que não herdariam o Reino de Deus, pois haviam se entregado completamente ao pecado, não se arrependendo do que faziam e não só os homossexuais. Porém, no mesmo texto, Paulo também fala de Sodomitas, um tipo de pecador que está incluso nesta categoria, ao qual o Felipe Neto disse que não era homossexual e sim “devasso”. Mas não é. A palavra usada para sodomita é “Arsenokoitai” ou “Arsenokoites” do grego αρσενοκοιτης, que também de acordo com o Dicionário Bíblico Strong é “alguém que se deita com homem e com mulher, sodomita, homossexual“. [2]

Simplificando, nos termos bíblicos: 

AfeminadoMalakoi ou Malakos, significa: homossexuais passivos, equivalente a homens e meninos que se permitem serem usados sexualmente, conotando também passividade e submissão.

Sodomita – Arsenokoitai” ou “Arsenokoites, significa: homossexuais ativos, homens que iniciam práticas homossexuais. São chamados de sodomitas numa referência ao comportamento homossexual generalizado de Sodoma e Gomorra (Gênesis 19:6). [3]

A tradução mais correta de 1ª Coríntios é a da Nova Versão Internacional (NVI):

Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus. 1 Coríntios 6:9-10

Odayr Olivetti, um dos tradutores da NVI, explica que

…a comissão procurou fazer uma tradução clara, distinguindo bem os termos, e se respaldou não só na abrangência geral dos termos gregos, mas também no contexto geral das epístolas paulinas. As expressões “passivos” e “ativos” salientam a abrangência dos que agem como homens e dos que agem como mulheres no intercurso sexual não-natural. [4]

O problema em procurar fontes de conhecimento duvidosas

Toda a confusão de entendimento de Felipe Neto pode (não sabemos) ter origem em algumas falácias disseminadas por ativismos ou de fontes de conhecimento duvidosas. Por exemplo, a Revista Superinteressante trouxe uma matéria sob o título “Gay também é crente” a qual numa nota exegética sobre Ezequiel 16:49, atribuída à Marcos Gladstone, fundador da Igreja Cristã Contemporânea em São Paulo, afirma:

…este trecho bíblico revela que a motivação de Deus para destruir Sodoma e Gomorra não foi condenar práticas homossexuais de seus habitantes, como popularmente o texto é interpretado? o episódio está relatado em Gênesis 19.

Infelizmente, Gladstone usa um texto separado de seu contexto, pois numa leitura honesta, logo a seguir no versículo 50, o profeta continua:

Eram altivas e cometeram práticas repugnantes diante de mim. Por isso eu me desfiz delas conforme você viu. Ezequiel 16:50

E sobre o trecho de 1ª Coríntios 6:9-10, Gladstone afirma que

…o texto original, em grego, é genérico, mencionando “depravados e pessoas de costumes infames”. Leituras mais tradicionais do trecho, porém, afirmam que o autor, o apóstolo Paulo, menciona práticas homossexuais. Contudo, o perdão é concedido no verso seguinte. [5]

Contrariando ao que Gladstone afirma, são as leituras tradicionais, de acordo com seu significado no contexto linguístico da época, é que nos informam o significado original de uma palavra para então definirmos seu valor para nossa interpretação moderna. Não é a forma que gostamos de interpretar que vai mudar o significado desta ou daquela palavra. É assim que especialistas estudam, principalmente os críticos textuais.

Conclusão

Infelizmente, parece que além do desconhecimento de causa sobre a questão, Felipe Neto, Marcos Gladstone, Superinteressante, movimentos LGBT’s, entre outros por aí… acham que a Palavra de Deus deve se adequar aos “parâmetros modernos” e “inclusivos” para que uma prática, considerada pecado, seja aceita como algo normal aos olhos de Deus e da sociedade cristã em geral.

E como o próprio Marco Feliciano disse no vídeo e concordamos, ninguém está julgando, pois o julgamento é de Deus. O que devemos, como cristãos, é entender o que nossa regra de fé diz, não o que outros tentam ditar, enfiando goela abaixo interpretações próprias daquilo que desejam. Raciocine!

 

Referências:

[1] Strong, 3120, pg 1496.

[2] Strong, 733, pg 1223.

[3] Comentário de 1 Coríntios, de Simon Kistemaker, p. 267

[4] E-mail de 27 de julho de 2005, de Odayr Olivetti para Editora Ultimato John Stott [link]

[5] Revista Superinteressante, edição 351, setembro de 2015, página 39

Imagem fonte: Reprodução Google

Malakoi – o que essa palavra significa e por que tanta polêmica sobre ela?
34 votos até agora

63 comentários em “Malakoi – o que essa palavra significa e por que tanta polêmica sobre ela?

  • 18 de julho de 2016 em 10:40 AM
    Permalink

    Felipe Neto entrou numa furada. rs Mas foi muito bom. Ajudou a espalhar verdades acerca de temas importantes. Glória a Deus pela vida do pastor Marco Feliciano e pela sua vida também, que nos traz uma explicação mais detalhada do que foi conversado entre eles. Glória e honra ao Deus Imutável. Amém.

    Resposta
  • 18 de julho de 2016 em 9:41 PM
    Permalink

    Nunca vi ninguém protestando contra bebados, casamento entre pessoas que bebem, comerciais de cerveja, agora a parte do afeminado, todo mundo enxerga kkk

    Resposta
    • 19 de julho de 2016 em 3:07 AM
      Permalink

      Porque bêbados não querem modificar a bíblia. Aceitam a condição de pecado.

      Resposta
      • 19 de julho de 2016 em 8:35 PM
        Permalink

        Acho que ninguém pode modificar a Bíblia, vc tem o direito de acreditar nela, assim como tem outros que tem o direito de não acreditar. Simples assim. Se um gay quer casar civilmente não há problema pq ele tem o direito ao livre-arbítrio(ninguém tem o direito interferir), se for um problema ele que se resolva com Deus ou quem quer que seja.

        Resposta
        • 3 de setembro de 2016 em 2:02 AM
          Permalink

          Gay não pode casar porque não é previsto este “direito” na constituição, simples assim. Querer formalizar casamento entre pessoas do mesmo sexo tem que mudar a constituição. Seu Malakoi do hebraico.

          Resposta
      • 20 de julho de 2016 em 2:37 PM
        Permalink

        Não é isto. Modificar. Ate pq, provas da bíblia te hj nada> E sim, muitas trocas foram sim feitas. Ate pq sabem da ignorância humana e sim sabiam que seria falcel, de enganar. facilmente maleável, e influenciável. fantoches. dai se ve como as coisas são.

        Resposta
      • 26 de julho de 2016 em 2:31 AM
        Permalink

        Se quer seguir a bíblia não trabalhe aos sabados pois é pecado passivo de morte, pior ou igual a ser gay ¬¬
        E beber tbm é pecado no mesmo nivel de ser gay, adultério, achar mulher que não a sua gostosa, mulheres serem lideres religioso, tudo isso é pecado.

        Resposta
        • 3 de setembro de 2016 em 2:04 AM
          Permalink

          Então jesus é um bebado por transformar agua em vinho. Seu Malakoi do hebraico, garto Ixpertinho

          Resposta
      • 28 de outubro de 2016 em 3:38 PM
        Permalink

        malakoi e arsenokotai, pesquise o significado dessas palavras voce mesmo.
        Elas significam “pervertidos” e “pessoas de costumes infames”, e nao homossexual como foi dito nesse post.

        Seja honesto,
        Quem foi o irresponsavel que escreveu uma atrocidade dessas?
        Deus seria a favor de falsificar a biblia?

        Fariseus… Fazendo de tudo pra manterem-se os donos da verdade.
        Cuidado…

        Resposta
        • 28 de outubro de 2016 em 4:59 PM
          Permalink

          Olá Raul, tudo bem?
          Sei que você respondeu ao Carlos, mas como você citou o site, venho aqui te responder: Você está equivocado.
          1º Deixamos as referências do Léxico Hebraico, Aramaico e Grego, Strong, tanto para a palavra Malakoi quanto para a palavra Arsenokoitai. Veja por si mesmo! [1] Strong, 3120, pg 1496.[2] Strong, 733, pg 1223.
          2º Também citamos uma mensagem de Odayr Olivetti, um dos tradutores da Bíblia, versão Nova Versão Internacional, sobre a tradução e contexto dessas palavras.[4]

          Quem está alterando a Bíblia não somos nós, pense bem!

          Resposta
        • 11 de novembro de 2016 em 9:41 AM
          Permalink

          Tradução de qual versão? Do hebraico? Pq do grego está certo o post e o novo testamento foi escrito em grego então esquece o hebraico!

          Resposta
    • 19 de julho de 2016 em 5:27 PM
      Permalink

      acho que bêbados não querem mudar a bíblia, e não me lembro de bêbados quebrando Santos da igreja católica na visita do Papa ao Brasil no JMJ .

      Resposta
      • 20 de julho de 2016 em 4:59 PM
        Permalink

        Eles quiseram dizer “alcoólicos” ou seja, pessoas que largam tudo para viver apenas do álcool, esquecendo de suas famílias e do resto do mundo, a bíblia não quis dizer pessoas que “bebem” tudo bem vc beber, se você for moderado, jesus bebia vinho sabia? Mas não era alcoólotra. Fique com Deus 🙂

        Resposta
        • 26 de julho de 2016 em 2:45 AM
          Permalink

          Só vinho, beber cerveja e outras bebidas destiladas vc esta impuro, pois seu corpo pertence a Deus, carne de porco tbm não pode, frutos do mar tbm, Deus diz ser carne “suja” tudo pecado, e vai queimar no inferno, e se ouve a palavra e o faz, é pior ainda …. Se seu pastor não prega isso ele tbm ira queimar, alias se vc trabalha aos sabados vai queimar no inferno, Jesus disse que o sabado seria seu dia, dedicado a ele, mais importante que o próprio natal !!!!
          Ha sexo no “anus” tbm não pode, sexo que não for fim de procriação, sexo em pé, ou contrária a natureza ( sexo gay )
          É amigo sexo por prazer te leva ao inferno, melhor rever a bíblia e sua religiosidade pois vc ta com os dois pés no inferno em nem sabe !!!

          Resposta
          • 29 de julho de 2016 em 11:32 PM
            Permalink

            Oque tem aver sexo em pé??
            Voce pode sim ter filho é so ter relaçao sexual cm alguem de fertil e de sexo oposto e sem meio de contrasepçao é claro

          • 18 de agosto de 2016 em 1:44 AM
            Permalink

            Inferno? Sou budista e não acredito na bíblia mas respeito quem acredita, porém eu tento entende-la sem ser hipocrita, e seu conceito de inferno está errado! A punição pelo pecado é a morte, e não o tormento num inferno de fogo. “Aquele que morreu foi absolvido do seu pecado.” — Romanos 6:7. O tormento eterno violaria a justiça de Deus. (Deuteronômio 32:4) Quando o primeiro homem, Adão, pecou, Deus disse a ele que sua punição seria simplesmente deixar de existir: “Porque tu és pó e ao pó voltarás.” (Gênesis 3:19) Deus estaria mentindo se na verdade fosse mandar Adão para um inferno de fogo. Criar um lugar de tormento eterno jamais passou pela mente de Deus. A ideia de punir as pessoas num inferno de fogo é contrária ao ensinamento bíblico de que “Deus é amor”. — 1 João 4:8; Jeremias 7:31. Pense nisso!
            Fonte:https://www.jw.org

          • 9 de setembro de 2016 em 5:51 PM
            Permalink

            Vdd

        • 11 de outubro de 2016 em 4:01 PM
          Permalink

          Concordo com o Deputado Pastor Marco Feliciano, a Bíblia é muito importante pra mim, que não se pode alterar e nem tirar sequer uma letra dela.Parabéns Deputado Pastor Marco Feliciano.

          Resposta
      • 22 de julho de 2016 em 12:28 AM
        Permalink

        Não são todos homossexuais que fizeram isso,isso vai do caráter de cada um,afinal,heterossexuais tb já fizeram isso,mas não foi todos,vai To caráter da pessoa.

        Resposta
    • 20 de julho de 2016 em 4:58 PM
      Permalink

      Eles quiseram dizer “alcoólicos” ou seja, pessoas que largam tudo para viver apenas do álcool, esquecendo de suas famílias e do resto do mundo, a bíblia não quis dizer pessoas que “bebem” tudo bem vc beber, se você for moderado, jesus bebia vinho sabia? Mas não era alcoólotra. Fique com Deus 🙂

      Resposta
      • 11 de outubro de 2016 em 4:04 PM
        Permalink

        Parabéns, pela sua explicação. Com certeza é um servo de DEUS. 😊

        Resposta
    • 22 de julho de 2016 em 12:55 PM
      Permalink

      O cara pode encher a cara, chifrar a esposa, ou o marido), ter um caráter, no mínimo, duvidoso entretanto se esse mesmo cara vai à igreja com, sua Bíblia embaixo do braço, louvar a palavra do Senhor, abraçar um monte de “irmãozinhos” fiéis, então esse mesmo cara está perdoado afinal de contas ele é “cristão”.

      Quanta hipocrisia barata!
      KkkkK KKkkkk

      Resposta
    • 22 de julho de 2016 em 5:15 PM
      Permalink

      Jesus bebia vinho. Era um bebado, alcoólatra? não.

      Resposta
    • 15 de setembro de 2016 em 6:49 AM
      Permalink

      Na verdade existe uma critica ao comportamento do homem que se embriaga, porém como a embriagues ainda é vista como algo doloso pela sociedade, o assunto não causa polemica, todos concordam sobre o assunto, menos os bêbados, kkkkk, agora quanto à homossexualidade, as opiniões nos dias de hoje se dividem, mas nem sempre foi assim. O problema maior em nossos dias não é a homossexualidade, e sim o homossexualismo.
      Explico; A militância política tem causado o atrito entre as partes dividindo as pessoas em benefício próprio para fins políticos, e os homossexuais tem sido marionetes nas mãos de tais políticos. O evangelho é inclusivo, a vida eterna sim é exclusiva. A homossexualidade é um fardo, e também um pecado, e como outro qualquer, precisa ser confessado e deixado. Porém a mim não compete julgar ou condenar, somente orientar, esclarecer e ajudar.abçs

      Resposta
  • 18 de julho de 2016 em 10:58 PM
    Permalink

    Ao decorrer dos séculos muitas versões e interpretações da bíblia foram feitas por homens falhos e pecadores, quem pode definir qual interpretação ou tradução está perfeitamente correta?, a bíblia é evidentemente um livro complexo e repleto de enigmas, quem garante que o Dr. James Strong estava impecavelmente correto em seu dicionário?, a bíblia cita inúmeras praticas pecaminosas, porém se vê muita enfase por parte dos evangélicos sobre a homossexualidade, deixando de lado pecado que eles mesmos cometem diariamente, é interessante observar pessoas tão errôneas querendo expor estudos e publicações de outros “seres humanos” como verdade absoluta e incontestável, não entendo como o Pastor Marco Feliciano recrimina tanto os pecados alheios, mas desfruta de luxo excessivo e riquezas enquanto semelhantes passam fome e sofrem, mas é assim que funciona cada um com os seus pecados de estimação, por favor seres humanos … corrijam-se dos seus próprios erros e pecados, quem sabe assim podem falar sobre o pecado de alguém.

    Este povo honra-me apenas com palavras sem atitude, somente com o mover dos lábios, enquanto seu coração está muito distante de mim. E a adoração que me prestam é constituída tão somente de regras e doutrinas criadas por homens… Isaías 29:13

    Resposta
    • Raciocínio Cristão (editor)
      19 de julho de 2016 em 1:09 AM
      Permalink

      José, boa noite!
      Vamos por partes, você colocou diversas coisas aí…
      Sobre versões e interpretações da Bíblia: Bom, existem diversos estudos que são feitos para se determinar o quanto um texto antigo, seja bíblico ou não é de fato verídico, ou seja, possui consistência. No caso da Bíblia, ela relata fatos bons e ruins que aconteceram há milhares de anos e que ainda estão sendo estudados, porém, novas descobertas tem ocorrido e nenhuma até hoje desmereceu qualquer relato dela. Assim, o que mais se estuda são os textos, pois eles são mais acessíveis e podem também ser testados pelos campos de estudo, por exemplo, da crítica textual, historiografia, papirografia, hermenêutica, exegese, etc… Mas, como é um tema extenso, peço que dê uma lida neste outro artigo que escrevemos sobre esta questão: http://www.raciociniocristao.com.br/2015/05/o-novo-testamento-possui-base-historica-confiavel/
      Para complemento, pode também ler estes:
      http://www.raciociniocristao.com.br/2014/05/a-biblia-porque-ela-e-incomparavel/
      http://www.raciociniocristao.com.br/2015/05/arqueologia-comprova-existencia-de-50-personagens-biblicos/
      http://www.raciociniocristao.com.br/2015/04/as-origens-do-monoteismo/
      http://www.raciociniocristao.com.br/2014/05/comprovada-a-autenticidade-das-maiores-descobertas-arqueologicas-biblicas/
      http://www.raciociniocristao.com.br/2014/05/jesus-mito-ou-fato-cinco-fontes-historicas-nao-cristas-sobre-este-tema/

      Sobre Strong: Esse dicionário léxico é o mais popular, porém existem outros. Mas você mesmo pode procurar saber o significado dessas palavras que citamos e seus significados de acordo com o contexto dos textos propostos. Fique a vontade. Strong é reconhecidamente um dos mais corretos. Existem muitos estudiosos por trás dos léxicos. Por exemplo, como sabemos que os escritos de Platão, Aristóteles, Tucídides, Sócrates, etc, dizem aquilo que sabemos? Da época deles até hoje, algumas palavras foram mudando de sentido, porém os estudiosos no decorrer das eras vem trabalhando para tratar essas transformações, de forma que ainda consigamos entender seus pensamentos.

      Sobre a questão das práticas pecaminosas, realmente existem diversas e todos nós não somos imunes a elas, por isso acreditamos que Jesus veio para nos salvar do pecado que nós não conseguimos nos livrar. Não estou falando em favor dos evangélicos, pois não sou líder deles. Essa problemática da homossexualidade e cristianismo, acontece porque muitos cristãos se impõem sobre o tema, mas veja, que na maioria das vezes não é para julgar um pecado, mas combater uma ideologia, que alguns grupos querem impor sobre a sociedade. Por que os pró-homossexualismo podem expor suas convicções e nós cristãos não? Veja só, muitos deles (pois conheço muitos gays que não pensam assim), querem impor casamento religioso na igreja, querem ser tratados de forma diferente de outros, sendo que ninguém pode sequer esboçar uma opinião. Esse é o problema, imposição. Por isso nos defendemos. Mas não é só sobre esse tema, homossexualismo, que muitos cristãos se posicionam contrários, são vários, como o aborto, a pedofilia, etc…

      Sobre o Marco Feliciano, peço que procure ele para expor suas ideias, pois não o conhecemos e não defendemos ele, apenas concordamos em algumas coisas.

      Corrijam-se? Bom, isso é o que queremos e lutamos todos os dias para isso. Mas somos falhos, precisamos de Cristo em nossas vidas.

      É isso, fique na paz. Grande abraço.

      Resposta
    • 19 de julho de 2016 em 3:15 AM
      Permalink

      “A bíblia cita inúmeras praticas pecaminosas, porém se vê muita enfase por parte dos evangélicos sobre a homossexualidade…” É que todos os outros pecados são aceitos pelos pecadores, enquanto homossexuais querem transforma a homossexualidade em uma prática não pecaminosa. Você não vê um adultéro ou um fornicador dizerem que suas práticas não são pecados.

      Resposta
      • 22 de julho de 2016 em 6:53 PM
        Permalink

        O problema aqui, Carlos, é que o homossexual não optou por essa condição, enquanto o adúltero ou fornicador escolheu praticar o ato. É possível ser pecado sem nem ao menos ter o poder de escolha?
        Entenda da seguinte forma: uma pessoa heterossexual, como todos sabem, sente-se atraída pelo seu sexo oposto, correto? Ela não pode, simplesmente por opção, decidir que vai ter atração por alguém do mesmo sexo. Isso não existe! Por isso chamamos de condição e não opção.
        Eu, como homossexual, não quero impor pensamento algum ou forçar as pessoas a me aceitarem. A única coisa que busco e luto é por respeito. Tu podes não me aceitar nem me entender, mas deve, sim, me respeitar. O que existe hoje é condenação. Todos vamos morrer um dia e se realmente houver um julgamento divino, deixemos para Deus essa decisão. Minha condição não afeta a vida de ninguém. Lembrando: falo por mim. Sei que existem diversas pessoas do movimento LGBT que são extremistas, assim como existem diversos cristãos que também o são. Sempre tentei ser o mais pacífico possível e sempre expus minhas opiniões nem agredir a crença de ninguém. Eu só queria viver em um mundo onde eu não precise ter medo de sair na rua pelo simples fato de ser quem eu sou. Se eu realmente pudesse escolher, Carlos, acha mesmo que eu escolheria viver com medo?

        Resposta
      • 11 de novembro de 2016 em 9:54 AM
        Permalink

        Filho se és homossexual seja feliz . Mais ninguém é obrigado a concordar com você não! Fica na paz!

        Resposta
    • 4 de agosto de 2016 em 2:51 PM
      Permalink

      mas o novo testamento não foi escrito em LATIM? Pois cristo era da época do império romano,onde a lingua predominante deste povo,futuramente em declínio,que faria perseguição e depois adotaria o cristianismo.E outra, a carta mais próxima do novo testamento não era jó de 846 DC?

      Resposta
  • 19 de julho de 2016 em 12:11 AM
    Permalink

    Fico feliz quando vejo pessoas com essa habilidade de interpretação. Creio que todos os cristãos deveriam ter essa destreza, para não se deixar contaminar com essa cultura homossexual que estamos vendo aí. Afinal, quem disse que para se fazer promiscuidade precisa de Lei ou do consentimento das pessoas. Eu não quero dar meu aval ao pecado. Agente sabe o que acontece, não concordamos e ainda temos que nos calar. A vai ver se estou lá na esquina ou.

    Resposta
  • 19 de julho de 2016 em 2:01 AM
    Permalink

    Realmente é um tema pertinente, bem como o relativo a todos os demais especificados.

    Creio que é mais importante ainda citar o verso seguinte:

    “Assim fostes alguns de vós. Contudo, vós fostes lavados, santificados e justificados em o NOME do SENHOR JESUS CRISTO e no ESPÍRITO SANTO do nosso DEUS!”
    1 Cor. 6:11 KJA.

    A todos que se enquadrem em quaisquer condições dos versos anteriores, busquem INVOCAR O NOME DE JESUS, crendo que Ele é Deus e você será salvo. (Rm 10:13).

    Resposta
  • 19 de julho de 2016 em 8:56 PM
    Permalink

    Eu chamo que devemos respeitar o livre arbítrio de cada um, eu como cristão respeito a condição do meu próximo de discordar comigo e achar que é normal ser homossexual. Eu não acho isso normal e pela minha interpretação da Bíblia é pecado, a diferença é que esse pecado Deus não aceita a pratica desse pecado e só perdoa caso arrependimento, por exemplo, blasfemar contra o Espirito Santo é pecado sem perdão pra Deus. Todos nos somos humanos e pecamos, mas tem pecados que Deus não aceita, pois ele até entende que o homem é pecador mas não entende esse querer do homem em querer alterar o natural que ele criou. Como cristão não obrigado a aceitar essa baboseira de “malokoi”, do mesmo jeito que eles não aceitam que ser homossexual é pecado e até porque estamos num País laico, então porque dessa implicância com uma religião? Porque não implicam com os muçulmanos? Porque o Alcorão também repudia o homossexualismo. A lembrei o medo não deixa…

    Resposta
    • 1 de agosto de 2016 em 6:00 PM
      Permalink

      ROBERTO,
      Eu sou cristã e tenho vários amigos Homos, o fato aqui é que estamos no Brasil, e a religião dominante é o Cristianismo, se fosse por causa de medo, também os homos não iriam atormentar os cristãos, porque muitos extremistas cristãos matam sim homossexuais, eles criticão os cristãos, justamente porque á eras e eras veem impondo o que é certo e o que é errado, impondo que devemos seguir fielmente a Bíblia, porque seremos condenados ao inferno se fizermos o contrario, e quem te garante que no Estado Islâmico os Homossexuais de lá, não luta contra o sistema opressor deles? O fato de dar mais repercussão aqui contra os cristãos, não significa que em outra religião que repudia os Homossexuais não tem afrontas, o fato é que, ninguém falava que os católicos cometiam pecados, quando eles queimavam mulheres que praticavam medicina com as plantas, pois achava que isso era do Diabo, que eram bruxas amantes de Lúcifer, ninguém falava nada contra isso, mas quando vem gente cheia dessa opressão de obediência sem opinião própria vem pessoas dizendo que é pecado, Ame a seu próximo, como a ti mesmo diz Deus, então vamos amar o próximo? Porque Deus deu um Livre Arbítrio, e todos escolhemos nossos caminhos. Só acho que poderia estudar mais pra depois confrontar com argumentos sem base!

      Resposta
  • 20 de julho de 2016 em 5:52 PM
    Permalink

    Prezados,
    Acredito que se Jesus estivesse entre nós nos dias de hoje, com certeza ele sentaria e comeria com quaisquer que sejam os SERES HUMANOS existentes nesse tempo. Tende a nós, cristãos ou NÃO, ter no mínimo inteligência suficiente para amar o PRÓXIMO como A NÓS mesmos. (difícil né?!)

    Resposta
    • 17 de novembro de 2016 em 9:36 PM
      Permalink

      Se o Messias entrasse hoje em um templo evangélico, as pessoas iriam tentar evangelizar ele (quem tiver entendimento, entenda).

      Resposta
  • 21 de julho de 2016 em 10:32 PM
    Permalink

    Ficar usando a Bíblia para apontar o que é ou não passível de julgamento, e atribuindo isso a Deus, sem praticar o amor ou compreensão das diferenças entre essa exótica criatura de nome Humano, me parece um caminho que não deva ser trilhado por nenhum de meus semelhantes, a questão da sexualidade infelizmente ainda causa motivo de discussão por interpretadores cegos e defensores oprimidos por anos de dogmas culturais de suas civilizações. Lamentável isso! Já aos que criticam os gays ou quem quer que seja, ame muito uma pessoa e veja-a passar por isso, ou melhor… Sinta e viva por se mesmo essa experiência e se tiver muita sorte de encontrar as respostas, torne esta a sua verdade ou filosofia de vida e se entenda à partir dela com seu Criador. Para que não falte luz nem amor neste planeta Oremos!

    Resposta
  • 22 de julho de 2016 em 3:48 AM
    Permalink

    Se pegam em detalhes pequenos para invalidar a mensagem muito maior. Talvez por não conseguirem discutir com ela. UM FATO: a Bíblia representa a santidade PARA O CRISTIANISMO. Não para a humanidade. Ninguém está pedindo que os Cristãos deixem de crer nela, apenas que entendam que o resto do mundo não tem que compactuar da mesma crença. Independente do que seja ou deixe de ser Malakoi, Malakoisa, Mala sem alça… independente do significado de Arsenokoites, Manchesterkoites, Liverpoolkoites… ou qualquer raio de palavra. Essa discussão vai acabar no dia em que o Cristianismo parar de tentar evitar que a sociedade se desfaça de sua doutrinação controladora, e entender que da porta da Igreja para dentro suas doutrinas podem ditar o que quiserem, mas do lado de fora ele NÃO tem esse direito.

    Resposta
    • 26 de julho de 2016 em 1:56 AM
      Permalink

      vc vai entender quando que a sociedade ja e livre dos dogmas do cristianismo segue o cristianismo quem quer

      Resposta
  • 23 de julho de 2016 em 12:06 AM
    Permalink

    isso, durma tranquilo discriminando os outros porque tá escrito em algum lugar que isso é legal. cê vai chegar no seu céu rapidinho

    Resposta
  • 23 de julho de 2016 em 1:01 AM
    Permalink

    So gostaria de dizer q a palavra homossexualismo está errada, pois o sufixo “ismo” significa que é uma doença, e estudos ja apontaram que a homossexualiDADE não é uma doença

    Resposta
    • 27 de julho de 2016 em 1:43 PM
      Permalink

      Este sufixo possui ao menos seis possibilidades de significado: Fenômeno Linguístico, Sistema Político, Religião, Doença, Esporte, Ideologia, entre outros.
      No caso do homossexualismo, uma ideologia.

      Resposta
  • 29 de julho de 2016 em 1:01 PM
    Permalink

    Gente, todos nós temos o poder de expressar nossas opiniões, claro, sempre respeitando a todos. Enfim, devemos amar o pecador, mas abominar o pecado. Lembre-se que Deus deu livre arbítrio a todos. Jovem aproveite tudo o que quiseres, mas lembre-se que tudo que fizeres, será cobrado.

    Resposta
  • 31 de julho de 2016 em 9:14 PM
    Permalink

    Não sou fã do felipe neto… mas faz mais sentido o que ele disse do que o que as igrejas pregam, sem contar que ele fala ao vivo de igual para igual com o Marcos Feliciano, não comenta através de um site publicado! Muitos Cristão vão a igreja e mas poucos seguem o que prega na igreja, tudo pergunta pro pastor, ao invés de pensar o que jesus faria?

    Resposta
    • Raciocínio Cristão (editor)
      31 de julho de 2016 em 9:44 PM
      Permalink

      Olá José, boa tarde!
      Respeitamos sua opinião, porém, não faz sentido o que Felipe Neto disse com relação a palavra Malakoi e foi com relação a isso que o presente artigo foi feito.
      Concordo com você quando diz que muitos cristãos vão a igreja mas poucos seguem o que se prega na igreja e se perguntássemos o que Jesus faria nem teríamos essa conversa. Acontece que somos falhos, muito falhos, por isso precisamos de Cristo em nossas vidas. Nunca vamos achar ordem e perfeição enquanto estivermos aqui na terra, o que precisamos fazer é “trabalhar” com o que temos, entende?
      Também sobre o que você disse, a respeito de que Felipe falava de igual pra igual com o Marco Feliciano e não através de um site publicado… então, nós não somos pessoas públicas como eles e não estávamos no debate, o que publicamos aqui é uma explicação do termo “malakoi” e de outro termo que é referente ao contexto. Felipe Neto possui muitos seguidores, muitos deles cristãos. O que queríamos ao fazer este artigo é demonstrar que quando você quer debater sobre um assunto ao qual você desconhece, é melhor estudá-lo primeiro. Com o que Felipe falou, os seus seguidores poderiam achar que ele estava certo, mas não estava e não está. Não se pode mudar o significado de uma palavra ao seu bel prazer, e foi isso que ele fez. Mas não é só ele, muitos tentam modificar o que a Palavra de Deus diz para não se encaixar naquilo que Deus condena. Mas como dissemos, não julgamos ninguém aqui, apenas explicamos o significado real das palavras, seu contexto histórico e cultural.

      Grande abraço e obrigado pelo contato.

      Resposta
  • 2 de agosto de 2016 em 4:24 AM
    Permalink

    Sodoma não foi destruída por causa dos homossexuais, entretanto, sabemos que a ciência diz que entre humanos a aqueles que sentem atração pelo mesmo sexo, e isso é biológico, não uma escolha, dispensá-los de sua natureza seria equivalente ao celibato. De qualquer forma, se Paulo de fato tivesse rejeitado os mesmos, sabemos que Paulo não era um cientista, e a ciência deve prevalecer à Paulo.

    Resposta
    • Raciocínio Cristão (editor)
      2 de agosto de 2016 em 11:58 AM
      Permalink

      Olá, bom dia!
      Respeitamos sua opinião, mas precisamos rever algumas coisas…
      Sodoma e Gomorra foram destruídas por causa da depravação total do seu povo, isso inclui um pecado que é considerado grave por Deus – homossexualismo. Veja alguns textos:

      Disse-lhe, pois, o Senhor: “As acusações contra Sodoma e Gomorra são tantas e o seu pecado é tão grave, que descerei para ver se o que eles têm feito corresponde ao que tenho ouvido. Se não, eu saberei” Gênesis 18:20-21

      No capítulo 19 os anjos chegaram a cidade e foram recebidos por Ló, que os convenceu a passarem a noite na sua casa. Mas veja o que acontece no versículo 4 em diante:

      “Ainda não tinham ido deitar-se, quando todos os homens de toda parte da cidade de Sodoma, dos mais jovens aos mais velhos, cercaram a casa.
      Chamaram Ló e lhe disseram: “Onde estão os homens que vieram à sua casa esta noite? Traga-os para nós aqui fora para que tenhamos relações (sexuais) com eles”.
      Ló saiu da casa, fechou a porta atrás de si e lhes disse: “Não, meus amigos! Não façam essa perversidade!
      Olhem, tenho duas filhas que ainda são virgens. Vou trazê-las para que vocês façam com elas o que bem entenderem. Mas não façam nada a estes homens, porque se acham debaixo da proteção do meu teto”.
      “Saia da frente! “, gritaram. E disseram: “Este homem chegou aqui como estrangeiro, e agora quer ser o juiz! Faremos a você pior do que a eles”. Então empurraram Ló com violência e avançaram para arrombar a porta. Gênesis 19:4-9

      Veja que a homossexualidade tinha se tornado tão normal em Sodoma e Gomorra que a palavra diz que desde os mais jovens até os mais velhos queriam fazer relações homossexuais com aqueles anjos (que estavam em forma de homens)… e era tanto que recusaram até as duas filhas virgens de Ló. Além do mais, queriam forçar a relação (estuprar), inclusive atacando Ló para que esse saísse do caminho deles.

      Você pode até não concordar com o que está escrito, mas está escrito. Porém, não estamos julgando aqui, até porque não somos nada. Deus já fez isso!

      Você também disse: “sabemos que a ciência diz que entre humanos a aqueles que sentem atração pelo mesmo sexo, e isso é biológico, não uma escolha, dispensá-los de sua natureza seria equivalente ao celibato”…
      Não conheço nenhum estudo científico que afirme isso, aliás essa ainda é uma discussão no meio acadêmico. O que temos confirmados são manifestações psicológicas, transtorno de identidade de gênero e diversos fatores como disfunções hormonais, fatores ambientais, culturais, etc.

      Sobre Paulo, ele não rejeitou nada. Tudo o que ele falava era sobre conduta reprovada por Deus, isso inclui a prática homossexual, pois é anti-natural a criação de Deus, pois Deus criou macho e fêmea, assim ele os criou (Mateus 19:4-6). Mas Paulo não estava falando somente dessa conduta, ele falava de várias, mas infelizmente ninguém se levanta contra essas outras e nem tenta justificá-las como acontece com a prática homossexual.

      Veja e entenda. O artigo acima é uma explicação do termo Malakoi e de outro termo relacionado. Nada aqui é justificativa para julgamento. Isso fique claro.

      Deus abençoe. Grande abraço.

      Resposta
  • 3 de agosto de 2016 em 8:25 AM
    Permalink

    Deixa eu ver se entendi… O site fala de uma porção de “atores seculares”, mas pra quebrar suas teses, usam apenas exemplos de “atores cristãos”. Tá certo isso, produção?

    Resposta
    • Raciocínio Cristão (editor)
      3 de agosto de 2016 em 4:10 PM
      Permalink

      Desculpe Daniel, mas não sei se entendi seu questionamento.

      Resposta
  • 4 de agosto de 2016 em 2:15 AM
    Permalink

    A questaoo em biblia ela nao e um livro mas um codigo de Deus para q seja decodificado e em nenhum momento palavras foram erradas mas sim frases foran modificadas malakoi pode sim ter este genero co passar dos anos mas nao sabemos se na época q ocorreu a decodificap de frases se ao completarmos estava correta pq se alguem aqui concorda q os negros estao na terra para serem escravos e servirem aos brancos entao acredito q voces nao compreenderam realmente nada do q foi modificado pq acredito q aquele souber o seu real significado sera eternamente vivo entao fica a minha explicação voces acreditam em um bando de maçon trntando impor odio perante a sociedade parabens a voçês mas Ďeus nao olha so os pecados mas sim tambem os q julgam se fazendo de santo enquanto na verdade existem mais nesses maçons q voces seguem do q em pessoas como voces julgam cristo tb foi julgado e ninguem esteve ao lado dele em seu maior sofrimeto ai eu digo por qual motivo ele foi julgado pq por fazer bondades as pessoas colocam algo na cabeca como errado e assim o fazem outros acreditarem como errado … fazebdo pessoas inocentes serem repudiadas entao quem nunca peco atira a primeira pedra mas ai eu te digo Deus nao suporta blasfemia … nem mentiras Adeus pessoal…

    Resposta
  • 4 de agosto de 2016 em 7:04 PM
    Permalink

    Tá, mas e daí que a palavra signifique isso ou aquilo? Está escrita na Bíblia… e daí? A Bíblia é só uma compilação de livros adorada dentro do cristianismo. Não é verdade absoluta (nem verdade é) nem pode ser tomada como orientação normativa fora do âmbito religioso. Quem não for da religião não tem qualquer compromisso com o que nela está escrito.

    Resposta
  • 18 de agosto de 2016 em 1:52 PM
    Permalink

    Não importa o significado ou em que língua está escrito. A bíblia é só um entre milhares de livros sagrados que existem no mundo e ainda está para nascer o cristão que vai provar que ela é menos falsa que os outros. E mesmo que fosse verdadeira a maioria dos cristãos só sabe usar 3 ou 4 versículos para julgar os outros enquanto deixa de praticar dezenas de capítulos inteiros. Resumindo: Se o inferno existir, eu vou encontrar a maioria dos cristãos por lá.

    Resposta
  • 25 de agosto de 2016 em 6:47 PM
    Permalink

    Viver um estilo de vida homossexual é viver em pecado. Tanto o Antigo quanto o Novo Testamentos deixam isso claro. Mas todos os crentes são pecadores e estamos todos vivendo em pecado de algum tipo. Metade de nós que nos casamos também nos divorciamos. O percentual de mulheres Cristãs que fizeram aborto é o mesmo das não crentes. Muitos de nós temos pecados que simplesmente não conseguimos parar de cometer (Esses são às vezes chamados de pecados acariciados). Alguns realmente não querem parar de cometer esses pecados, mas muitos têm “clamado ao Senhor em pano de saco e cinzas” por livramento e ainda não conseguem parar.

    Não se trata de um fenômeno novo. Alguns dos grandes heróis da Bíblia tiveram problemas com pecados que não conseguiam controlar. Moisés tinha dificuldades com seu temperamento, Davi tinha uma fraqueza por mulheres e chegaremos a Paulo em um minuto.

    Simplesmente Faça
    Se você não tem pecados acariciados, louve ao Senhor. Mas desconsiderar o problema de outras pessoas dizendo que deveriam simplesmente parar de pecar mostra uma flagrante falta de sensibilidade. Isto é especialmente verdade já que milhões de crentes têm passado anos tentando sem sucesso para de fazer coisas como fumar, beber em excesso, ver pornografia, etc. Outros não conseguem controlar sua raiva, luxúria, gula, ou inveja. Você negaria a todos eles participação no arrebatamento? Talvez na próxima vez que você ouvir sobre alguém que está lutando contra o pecado devesse tirar algum tempo para ponderar sobre o antigo ditado, “Sigo, mas pela graça de Deus”. E se você não tem pecados que não consegue evitar, porque está pecando?

    Se você é parte da vasta maioria que luta regularmente com um pecado acariciado, pode entender a luta de outros como você. Paulo tinha isso em mente quando escreveu Romanos 7:14-25.

    Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado. Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. De maneira que agora já não sou eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim.

    Por favor, leia isto atentamente. Paulo se identifico como um pecador não arrependido nesses versos, porque ele continua a fazer coisas que sabe que não deveria estar fazendo. Eles diriam que ou ele não está qualificado para ir no arrebatamento ou irá passar o Milênio nas trevas exteriores, aprendendo a ser um vencedor. (Não me faça começar com isso.)

    Mas a reação de Paulo foi totalmente diferente. Ele disse que quando estava pecando, não estava sendo ele mesmo. Em outras palavras, não era Paulo quem estava pecando, mas a natureza pecaminosa que habitava nele. Ele disse aos Coríntios que quando aceitaram o Senhor se tornaram uma nova criatura. Ele disse que aos olhos de Deus a pessoa que eles haviam sido antes desaparecera e que eram agora uma pessoa completamente nova. Ele disse isso porque Jesus, que não conheceu pecado, se tornou pecado por eles, eles eram agora tão justos quanto o próprio Deus (2 Cor 5:17,21)

    Eis O Que Paulo Quis Dizer
    Quando Jesus foi para a cruz, tomou todos os pecados da nossa vida com Ele (Col. 2:13-14). Isso significa passado, presente e futuro, desde o primeiro até o último. Esta é uma das coisas que tornam o Novo Concerto muito melhor do que o Antigo. Todo ano no Yon Kippur, os pecados passados de Israel eram propiciados e o registro era limpo. Mas eles imediatamente começavam a pecar novamente e assim no ano seguinte tinham que fazer tudo outra vez, e no ano seguinte e no próximo, e assim por diante. Isso porque é impossível para o sangue de bois e carneiros tirar o pecado (Heb. 10:3-4).

    Mas Jesus ofereceu um sacrifício de uma vez por todas, passado, presente e futuro. Se você nasceu de novo, todos os pecados da sua vida foram identificados e a propiciação foi feita. Foi isso o que Jesus quis dizer quando disse, “Está consumado” (João 19:30). Tudo o que resta a você é aceitar e acreditar. Se você parar para pensar por um momento, verá que este é o único modo que poderia ser, porque nenhum de nós pode parar completamente de pecar e não há mais sacrifícios sobrando. Ou o sangue do Senhor pagou todos os pecados da nossa vida, ou senão foi um exercício de futilidade e estamos todos irrevogavelmente perdidos.

    É por isso que em todas as exortações de Paulo para irmos além da salvação e lutar pela vitória sobre a natureza pecaminosa, ele nunca nos ameaçou com a perda da nossa salvação por falharmos. De fato, um de seus mais fortes apelos era que lutássemos para viver à altura do que já alcançamos (Fil. 3:16). Em outras palavras, nos tornarmos de fato o que já somos na fé. Mas mesmo ele não conseguia fazê-lo.

    Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor.

    Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado. (Rom. 7:21-25)

    Aqui Paulo nos diz que por mais que tentasse “ser bom” mais sua natureza de pecado resistia. Ele amava a Lei de Deus mas sua natureza pecaminosa o tornara um prisioneiro do pecado. Que posição desesperada para se estar, condenado a uma vida desapontando Aquele a quem mais queria agradar. Mas graças ao Senhor Jesus que nos resgata do nosso corpo de morte. O novo Paulo, o Paulo que Deus via, tinha os motivos e intenções de alguém que tenta agradar a Deus, ainda que sua natureza pecaminosa o impedisse de fazê-lo. E Deus, que unicamente pode julgar o intento dos nossos corações, escolheu ver somente o novo Paulo, cujos pecados todos foram propiciados na cruz. Ele fora separado para tão longe de seus pecados quanto o Leste está distante do Oeste (Salmos 103:12). No que dizia respeito a Deus, o novo Paulo jamais pecou. Era o pecado que habitava nele quem o fazia.

    E então a declaração sumária, Romanos 8:1-2.Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.

    Mais Uma Vez
    Como eu disse antes, viver um estilo de vida homossexual é viver em pecado. Muitos crentes têm agonizado sobre este problema. Como alguém que não experimentou, não posso sequer imaginar sua magnitude. Eles sabem que um Deus justo não pode condenar Seus filhos por um comportamento sobre o qual não têm controle. Ainda assim, eles passaram anos em vergonha e humilhação tentando sem sucesso parar de cometer seu pecado acariciado. Alguns finalmente sucumbem à falsa conclusão de que Deus deve tê-los feito assim. Outros se rebelam como forma de dar vazão à sua frustração. E você pode imaginar quão difícil seu desafio se torna quando a sociedade em geral e até mesmo muitos que dizem ser parte da Igreja afirmam e encorajam seu comportamento como sendo nada mais do que um estilo de vida alternativo, nem melhor nem pior que qualquer outro? Contraste essa atitude com a de outros na Igreja que os tratam como leprosos, pecadores além da possibilidade de redenção. Nenhuma das opiniões é correta, então qual é a sua verdadeira condição? Porque ninguém pode lhes dizer? O que aconteceu com Romanos 8:1? Somente Jesus pode perdoar um pecado sem medo de deixar a impressão de que o aprova?

    Ele nos mandou amar uns aos outros como Ele nos ama, e perdoar uns aos outros como Ele nos perdoou. Ele falava de como deveríamos tratar uns aos outros como crentes. Ele nunca falou uma única palavra que encorajasse a condenação de um irmão ou irmã. Ao contrário, Ele condenou essa atitude (Mat. 7:1-2 e Lucas 6:37). No que diz respeito à salvação, Ele disse que todo o que pedir receberá (Mat. 7:7), que todos os que confessarem o nome do Senhor serão salvos (Rom. 10:13) e que quem quer que crer nEle não perecerá mas terá vida eterna (João 3:16).

    É aqui que a fidelidade do senhor entra em cena. Tendo agonizado sobre a cruz por todo ato pecaminoso de suas vidas, Ele não poderia abandoná-los agora mais do que podia então. Ele lhes deu a fé para acreditar que os salvaria (Efésios 2:8-9) e aceitou a responsabilidade de mantê-los salvos (2 Cor. 1:21-22). Quando eles caem no poço do desespero, Ele vem tirá-los (Mat. 12:11-12). Quando eles vagueiam para longe do rebanho, Ele vai à sua procura (Lucas 15:4). Tendo iniciado uma boa obra neles, Ele é fiel e a completará (Filipenses 1:6) não perdendo um deles sequer pelo caminho (João 6:38-40).

    No dia do Arrebatamento todos aqueles que confiaram nEle para a salvação desaparecerão num piscar de olhos. A única coisa que a Igreja deixará para trás é nossa maldita natureza pecaminosa que nos impediu de viver a vida que desejamos. O novo corpo que receberemos não terá defeito nem mancha, assim milhões de crentes arrebatados finalmente estarão livres de seus pecados acariciados.

    Nada disso tem a intenção de aprovar o pecado ou de diminuir o efeito destrutivo que ele tem em nossas vidas. Nem tem a intenção de dizer que deveríamos aprender a ficar confortáveis em sua presença. E se você está pensando que eles estão recebendo um passe livre para os seus pecados, considere que aproximadamente todas as estatísticas de saúde, acidentes ou mortalidade demonstram que chamar o estilo de vida homossexual de “gay” é na verdade um piada cruel. Isto é especialmente verdade entre os homens, onde a expectativa de vida é dezenas de anos menor, e as taxas de acidentes são muito maiores. Eles são também muito mais passíveis de serem assassinados ou de cometerem suicídio.

    Quando Estevão foi apedrejado até a morte, ele caiu de joelhos e clamou, “Senhor, não lhes imputes este pecado” (Atos 7:60). Quando Jesus pendia da cruz, olhou para aqueles que o colocaram lá e orou, “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23:34). Este é o testemunho de duas testemunhas, mostrando-nos a reação apropriada aos pecadores em nosso meio. Precisamos entender que nenhum de nós poderia jamais merecer partir no Arrebatamento. Somos todos pecadores merecedores do pior tipo de julgamento. Não existe algo como um crente que seja menos merecedor do que nós somos, porque a Igreja não é uma organização baseada em mérito. Ela é baseada em fé. Quando vemos um irmão ou uma irmã lutando com o pecado deveríamos estar orando por eles ao invés de condená-los. Poderia facilmente sermos nós naquela situação.

    Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.(João 13:34-35)

    Resposta
    • 26 de outubro de 2016 em 5:49 PM
      Permalink

      NOSSA, GLORIA A DEUS, FOI A MELHOR RESPOSTA A RESPEITO NÃO SÓ DE HOMOSSEXUALIDADE, MAS QUANTO AO PECADO COMO UM TODO. VIM AQUI ATRÁS DE RESPOSTAS ESPECÍFICAS E GANHEI RESPOSTAS PARA MIM MESMO. PARABENS

      Resposta
  • 3 de setembro de 2016 em 8:24 AM
    Permalink

    E a treta entre Nando Moura e Felipe Neto continua até hoje.. vim procurar sobre essa palavra pois a desconhecia e vi muita gente postando sobre isso, uns postavam “malakoi do grego”, outros “malakoi do hebraico”.. então fiquei curioso.. kkk

    Resposta
  • 4 de setembro de 2016 em 2:08 PM
    Permalink

    Isso é desonestidade intelectual, erro classo, Muitos mitos são construídos sobre pesados escombros, consequentemente, basta removê-los para que o alto edifício dos velhos e falsos conceitos caia por terra. O significado de sodomia que hoje lemos nos melhores dicionários não passa de produto de um equívoco que dura séculos e insiste em permanecer de pé:
    sodomia como sinônimo de
    homossexualidade . Como assim? Nossos filólogos estão todos equivocados? De certa forma, sim. Vejamos um exemplo, retirado do
    Dicionário de sinônimos e antônimos da Editora Melhoramentos, página 567:
    Sodomia sf pederastia, homossexualismo, homossexualidade, inversão.
    O equívoco deve-se a uma construção histórico-doutrinária muito antiga. Tudo começou há mais de 2000 anos, com o filósofo judeu-helenista Filo de Alexandria (25 a.C – 50 d.C). O relato de Filo é solitário em meio a tantos outros documentos. Ele é o único a mencionar atos homogenitais entre homens em Sodoma. Qual a base desse relato? Certamente Filo foi influenciado pela visão, comum na época, de que a única finalidade do sexo era a procriação. Juntando isso a uma leitura equivocada de Gênesis 19 não deu outra! Séculos mais tarde, Tomás de Aquino arrematou o equívoco, popularizando o termo “sodomita” como o praticante da sodomia, ou seja, sexo anal entre homens. Não há registros bíblicos de práticas genitoanais em Sodoma ou nas cidades circunvizinhas. O episódio relatado em Gênesis 19 não passou de uma tentativa frustrada de abuso, o que não reflete a realidade da homossexualidade enquanto orientação sexual.
    Você pode estar dizendo: “mas a própria Bíblia faz essa associação, está lá, em 1ª Coríntios”! Há uma grande diferença entre o que diz o texto original e o que dizem as traduções, muitas delas, repletas de erros. De fato, as traduções modernas utilizam tal termo, entretanto, tal vocábulo não encontra raízes etimológicas no hebraico gentílico, ou seja, sidom, o habitante ou natural de Sodoma. Um dos grandes problemas dos eruditos, pois não há consenso quanto ao significado original, o termo grego utilizado pelo apóstolo Paulo (em 1ª Coríntios 6.9 e 1ª Timóteo 1.10) não apresenta nenhuma relação com o gentílico hebraico, de modo que as traduções modernas baseiam-se em uma visão errônea do relato de Gênesis, reforçada por escassas interpretações antigas dos reais pecados dos sodomitas.
    Menções aos pecados de Sodoma são abundantes, tanto nos livros da Bíblia protestante, quanto nos livros deuterocanônicos – das edições católicas – isso sem mencionar os livros apócrifos e outras fontes históricas, todas elas concordando entre si com o que dizem as Escrituras, ou seja, nenhuma palavra sequer sobre homossexualidade.
    Então, o que, de fato, nos ensina a Bíblia sobre os sodomitas? Encontraríamos, na atualidade, comportamentos capazes de classificar alguém assim? Certamente. Lendo Gênesis 13.13; 19; Ezequiel 16.49; Isaías 1.10-17; Lucas 10.10-12, dentre outras passagens, perceberemos que os verdadeiros sodomitas são aqueles que praticam atos como assassinatos, injustiças, ódio ao estrangeiro, órfãos e viúvas – aqui representação das diferenças e das minorias desvalidas – falta de hospitalidade, soberba, orgulho, desamparo ao pobre e ao necessitado, arrogância, entre tantas outras coisas que Deus abomina. Os verdadeiros sodomitas da atualidade, segundo nos ensina a Bíblia, são todos aqueles que praticam essas e outras atrocidades.
    Se algum homossexual pratica atos de crueldade como os mencionados acima, teremos autoridade bíblica para classificá-lo como sodomita, agora, classificar alguém assim com base em sua orientação sexual é um grave erro, bíblico e semântico(…).
    Na verdade, duas palavras utilizadas nessas ocasiões por Paulo são razão de grande controvérsia entre os eruditos. A maioria das traduções protestantes em língua portuguesa está baseada no trabalho de João Ferreira de Almeida. No Brasil, o trabalho de Almeida ainda é referência para muitos cristãos. Nos últimos anos é que outras traduções vêm ganhando o mercado editorial em terras brasileiras, o que representa uma mudança significativa, também, no sentido de alguns textos. Há avanços e retrocessos em tais traduções, das quais se destacam a
    Bíblia Judaica e a Bíblia A Mensagem, ambas da Editora Vida.
    A grande chave para se rejeitar tais textos como referência à homossexualidade é a dificuldade em saber com certeza o significado das palavras cujas traduções mais consagradas são “efeminados” e “sodomitas”. Tais palavras no original grego são, respectivamente: malakoi e
    arsenokoitai. Há dezenas de traduções para ambas as palavras, o que prova a incerteza dos eruditos sobre o que elas realmente significam no texto original. Palavras e termos como “devassos”, “travestis”, “catamitos”, “prostitutos masculinos”, “sodomitas”, “afeminados”, “pederastas” e “pedófilos”, dentre vários outros, já foram utilizados para traduzir malakoi e
    arsenokoitai.
    Malakos (plural malakoi) aparece em outros textos bíblicos e significa, literalmente, macio, suave ao toque, mole. No texto de Paulo adquiriu um significado metafórico, figurado. Os dicionários teológicos associam
    malakos a um homem afeminado, mas também reconhecem que o termo pode significar pessoas em geral dadas aos prazeres da carne (Dicionário VINE, CPAD). Tal tradução é bem mais coerente, pois todos os outros pecados citados ali se referem a pessoas de ambos os gêneros. Algumas traduções como A Bíblia de Jerusalém (em português), La Bible du Semeur (em francês) e a Contemporary English Version (em inglês) já apresentam essa idéia. Há estudos que relacionam
    malakoi com a prostituição masculina praticada na época de Paulo, principalmente em Corinto, cidade famosa por sua depravação sexual. Algumas traduções como a “Today’s New International Version” (2001), a “New International Reader’s Version” (1996) e a “New Century Version” (1984) apresentam essa idéia. Embora não completamente precisas, essas traduções já representam um avanço ao dissociar os pecados dos
    malakos da homossexualidade moderna. A palavra sodomita também aparece na Bíblia como referência aos prostitutos do templo. Confira Deuteronômio 23.17 e 18, de preferência em traduções diferentes.
    O contexto cultural e religioso de Corinto justifica perfeitamente a teoria de que Paulo referia-se à depravação ritualística tão comum naquela cidade: Leiamos o que diz Lindolfo WEINGÄERTNER, na obra O contexto histórico das recomendações bíblicas quanto à sexualidade, Encontro Publicações, 2000. Paraná:
    “Nos tempos apostólicos, as influências das religiões oriundas da Babilônia, Pérsia, Egito, e outras tinham invadido em larga escala a antiga religião dos gregos e romanos. Assim, no tempo do apóstolo Paulo, na cidade de Corinto, longe do lugar de origem dos cultos de fertilidade, existia um templo de Diana (chamada também de Ártemis) no qual atuavam centenas de prostitutas e prostitutos cultuais , que se entregavam sexualmente aos que frequentavam o lugar de adoração. O verbo ‘corintiar’ (korintiázein) era sinônimo de ‘viver em promiscuidade’. Nas cartas de Paulo aos coríntios ainda podemos sentir as dimensões da luta do evangelho de Cristo com a libertinagem e a promiscuidade sexual prevalecentes na cidade.”
    Apenas o vocábulo “arsenokoitai ” se refere exclusivamente a homens, pois em sua composição temos “arseno” que significa literalmente homem. Koitai significa “leito”, “cama”, numa conotação sexual. Portanto, arsenokoitai , significa o homem que mantém relações com outro homem ou, mais precisamente, o homem que penetra outro homem. Na época de Paulo, era comum a prática da exploração sexual, principalmente na relação senhor/escravo. Em Timóteo, Paulo menciona, juntamente com
    arsenokoitai, os traficantes de jovens escravos, o que reforça tal interpretação. Algumas traduções, valendo-se desse fato sócio-histórico, traduziram arsenokoitai como “pederastas” (Bíblia Vozes – 1995) e “pedófilos” (Bíblia dos Capuchinhos – 2002). Tais traduções, ainda que não completamente exatas, são coerentes com o contexto social do século I, pois revelam um caráter abusivo em tais relações. Essa era a visão judaica do comportamento sexual romano: a violência, o abuso e a prostituição. Paulo, por ser judeu, cultivava tais conceitos. O mais importante é compreender que o apóstolo desconhecia o sentido moderno da homoafetividade. O que ele presenciava estava muito longe de representar o amor entre pessoas do mesmo sexo e seus relacionamentos estáveis. Alguns tradutores já perceberam que Paulo condena qualquer tipo de ato sexual não restrito às relações heterossexuais legais para a cultura judaica. Vamos ler novamente esses textos nas traduções já mencionadas no início deste artigo:
    “Quem usa e abusa das pessoas, do sexo, da terra e de tudo que nela existe não se qualifica como cidadão do Reino de Deus. Estou falando de libertinagem heterossexual, devassidão homossexual, idolatria, ganância e vícios destruidores”.
    (1ª Coríntios 6.9 – Bíblia “A Mensagem”, 2011, Editora Vida)
    “Temos consciência de que a Torah não tem por objetivo a pessoa justa, mas quem negligencia a Torah: descrentes, ímpios e pecadores, quem mata pai e mãe, assassinos, pessoas sexualmente imorais – quer heterossexuais quer homossexuais – vendedores de escravos, mentirosos e perjuros, e quem age de forma contrária à sã doutrina”.
    (1ª Timóteo 1.9 e 10 – Bíblia Judaica , 2011, Editora Vida)
    Talvez nunca saibamos o que tais palavras significam, porém, é evidente que não se referem às relações homoafetivas e monogâmicas da atualidade. O que Paulo condena em tais textos é a prostituição, o sexo abusivo, cometido por solteiros (fornicação) fora do casamento (adultério) e o abuso entre homens. Outro ponto a ser considerado é o seguinte: se tal texto condena a homoafetividade, por que não menciona as mulheres?

    Resposta
  • 21 de setembro de 2016 em 5:06 PM
    Permalink

    Não sei qual o pior:
    Um Zé mané q nem sabe argumentar sobre o assunto é quer “defender a causa” gay;
    Um politiqueiro que fala um monte de abobrinhas utilizando a fé como ferramenta para disseminar suas hipocrisias, sujando os poucos que restam e que tentam praticar a verdadeira Palavra de Deus;
    Um bando de “crentinos ou crentelhos” que sequer sabem interpretar textos, não sabem o significado de palavras pq desprezam o dicionário e reproduzem doutrinas malditas de enviados do diabo que se dizem pastores ( salvo as excessões);
    Um falso julgamento onde já se tem um veredito todo armado por fariseus hipócritas ao extremo; ou
    Um oportunista que escreve um monte de bosta em uma página na internet, afirmando coisas que não sabe, mas como se soubesse, uma espécie de caricatura imbecil como imagem de apresentação, fingindo ser justo, mas induzindo o leitor a ficar engolindo um “dicionário bíblico” como parametro de maneira tendenciosa e covarde, colocando todo o trabalho que nossos irmãos citados na Bíblia tiveram para nós ensinar o correto. O Brasil vai sofrer! Preparem-se, pois o cheiro podre da sujeira que estamos vivenciando já chega nas narinas do Senhor e Ele vai saber separar cada um, sem erro, sem injustiça!
    Se a mim, um errante insignificante, mas que procura o acerto com Deus, está dando náuseas só de ler estas coisas na matéria e seus comentários, nem consigo imaginar o quanto Deus deve estar indignado com toda essa podridão!!!

    Resposta
    • 18 de novembro de 2016 em 5:42 PM
      Permalink

      Você é o Bolsonazi? Não vi em suas palavras nenhuma conduta cristã, apenas ameaças do tipo que os fariseus faziam constantemente ao Messias.
      Se continuar com tanto ódio no coração Deus vai “farejar” o seu cheiro primeiro.

      Resposta
  • 29 de outubro de 2016 em 1:14 PM
    Permalink

    Durante toda nossa vida teremos vários embates de opiniões, como os vistos nestes comentários, e muitos outros de cunho religioso, filosófico e etc.

    Enfim, não vou colocar gasolina neste fogo, mas vamos pensar indiferente de religiões, crenças ou opiniões… Como será o nosso futuro?

    Tenho a impressão que divergências profundas de opiniões estão lentamente se tornando ameaças a nossa sociedade. Até quando conseguiremos conviver razoavelmente? Quando nossos ideais se tornaram tão conflitantes que não conseguiremos mais coexistir?

    Jesus não morreu de velho. Ele foi executado após longa humilhação. Analisando apenas sua condição humana, sofreu tudo isto por ter uma opinião conflitante com o senso comum.

    Eu vejo que uma tempestade de ideologias está se formando dentro de nossas mentes. Nossa única arma, será o respeito mútuo.

    Resposta
  • 30 de novembro de 2016 em 3:01 AM
    Permalink

    TÃO SOMENTE UMA PERGUNTA: DEUS CRIOU ADÃO E EVA, OU ADÃO E IVO? MACHO E FÊMEA OS CRIOU, OU MACHO COM MACHO, OU FÊMEA COM FÊMEA OS CRIOU? Só resumindo! A paz….

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *